29 de julho de 2011

A Culpa


 Trechos do discurso de S.S.Shri Mataji Nirmala Devi,Shri Krishna Puja,Cabella, 16.08.1992
 A Confissão e o Vishudhi Esquerdo:
Mas, no Ocidente, eles começam a achar falhas neles mesmos. Eu recebo cartas, algumas vezes de dez a doze páginas, confessando os erros que têm cometido. Quem está interessado em saber que erros cometeram? Quero dizer, se um lótus nasce, ninguém quer saber quantas coisas sujas estão dentro do lago. Vocês são agora um lótus. Mas é tão comum, pensarem que precisam se confessar, que precisam dizer à Mãe que erros cometeram. A todo momento, vocês estão mudando, então o que há para confessar? Como Eu lhes disse, a vida é tão formal que as pessoas sofrem por se sentirem culpadas por qualquer coisa. À parte a influência da Igreja Católica, que tem condicionado tanto vocês, de tal maneira que mesmo se não forem católicos, forem protestantes, ainda assim se sentem culpados e, com esta culpa, desenvolvem este Vishuddhi esquerdo. 


Shri Vishnumaya:
Portanto, este Vishuddhi esquerdo é Vishnumaya. O que significa? Uma vez que tenham este Vishuddhi esquerdo, vocês desenvolvem todos os problemas de Vishnumaya e um deles é problema de coração. Porque Vishnumaya é ativa, Ela é como a eletricidade e, se vocês têm problemas de Vishnumaya, então tornam-se letárgicos.  “Oh, eu sou tão culpado!” Tornam-se deprimidos. O princípio de Vishnumaya desaparece de vocês. Ela é Aquela que é rápida, lhes dá a luz e Ela anuncia a todo mundo quem é Shri Krishna. O que acontece com os Sahaja Yogis que entram e sentem-se culpados, é que dizem: “Mãe, nós achamos que se fizermos isto, então o nosso ego vai crescer.”  “Se fizermos qualquer trabalho externo, em alguns campos ou aldeias,” “então, o nosso ego crescerá.” “Portanto, não queremos fazê-lo.” Isso é um absurdo! É como se você doasse luz para outra luz e ela dissesse: “eu não quero doar luz, porque talvez esta luz desenvolva um ego.” Isso é um absurdo!

Agora, com o seu Vishuddhi esquerdo, irão sempre concluir:  “Como posso ter quaisquer poderes, afinal, eu fiz isto, eu fiz aquilo.” Mesmo que você dê a alguém cem libras e lhe diga:  “Vá ao mercado e compre alguma coisa.” Ele dirá: “Oh! Qual é a utilidade dessas cem libras? Isto e aquilo.” Use-as! É simples assim! Mas, os Sahaja Yogis começam a dizer:  “Não, não, não, a Mãe disse, mas como eu posso ter?” “Afinal, como posso ter esses poderes? Não é possível, eu não sou bom.” Porque este Vishuddhi esquerdo está o tempo todo lhes dizendo que não são bons para nada. É como um buraco com vazamento no seu cérebro, que leva embora toda a percepção. E você aceita isso. Portanto, a primeira coisa é fazer uma auto-instrospecção e ver por si mesmos quantos poderes adquiram. Como, no começo, nenhum Sahaja Yogi dava a realização na Índia.

Tenham fé em si mesmos. Se tiverem Vishuddhi esquerdo, esta Vishnumaya não terá efeito. Mas, sejam como Vishnumaya. Apenas desistam desta culpa. “Não! Eu sou um Sahaja Yogi. Não sou uma pessoa comum.”

Uma vez que Ela tenha que brilhar, Ela brilha.  Onde quer que Ela esteja, o que quer que Ela seja. Então, da mesma maneira, temos que ser assim. Temos que saber, que somos pessoas especiais, que somos escolhidos, que somos anjos, que entramos no Reino de Deus e que tudo dará certo. A Sahaja Yoga não se destina a pessoas inúteis. Como lhes contei em Marathi, Tukarama disse: ”Edia Gabalyache Kaam Nave.” Não é destinada a pessoas lunáticas e vis. É destinada para alguém que tem Tyala Paije Zatisa. Vocês precisam de pessoas de caráter. Eu sei que pode não haver muitas pessoas assim, mas não há lugar no Reino de Deus para muitas pessoas, para todas essas pessoas inúteis. É somente para algo especial. Esses assentos estão reservados e,  agora, de algum modo, vocês obtiveram a sua realização.

Então, agora, tentem entender que o princípio de Vishnumaya tem que ser expresso, tem que ser manifestado e façam uma auto-introspecção:  “eu fiz isto ou não?” Não tenham medo de que digam: “Baba, nosso ego irá crescer.” Não importa.  Você também verá o seu ego. Esta é a segunda parte do jogo de Shri Krishna que, nesta Krita Yuga, você vê o seu ego. Havia uma senhora que não era muito gentil com algumas senhoras de Maharahstra. Então Eu lhe disse: “você está muito canal direito.” Ela não acreditou. Ela veio Me ver em Roma e caiu, completamente, no lado direito. Então, ela percebeu que o seu lado direito não estava bem. Portanto, para saber se estão muito canal direito ou esquerdo, existe um método muito bom que é o da meditação. Agora, a terceira situação é que vocês têm que aceitar tudo que estiver errado com vocês. Se não aceitam, não estão sendo gentis consigo mesmos.

Esta é a parte central disto, você tem que aceitar. “Sim, isto é algo errado comigo.” “Entrei nesta parte errada do meu Vishuddhi ou naquela parte em que estou errado.” “Então, agora, eu tenho que melhorar.” Agora, pessoas de Vishuddhi direito sempre tentarão Me corrigir. Eu tenho visto isto. É muito simples para elas. Se Eu digo qualquer coisa, “Não”. Existem diferentes tipos de “não”. Algumas vezes é “NÃO!” Outras vezes é “não, não, não, não, não, não!”  Eles irão Me contradizer ou tentarão impor a sua própria idéia e, depois, descobrem que a idéia estava errada, que não deveriam ter dito isto. Digamos, por exemplo, se Eu disser: “Eu vi estas coisas aqui.” Eles dizem: “Não!”. Eu digo: “Eu vi com os Meus próprios olhos e,” “uma vez que Eu vejo algo, vocês sabem, está registrado, está lá.” (Eles dizem) “Não!” Eu digo: “Tudo bem, apenas tentem descobrir.” “Está lá!” “Como é que nós não o vimos!” Eu digo: “Porque o ‘não’ estava escrito nos seus olhos,” “vocês não podiam ver nada.” Então, eles puxam as suas orelhas. Isto é o melhor! Mas, se você observar que: “Este é um hábito que tenho de dizer ‘não’ para as coisas.”

Portanto, antes de tudo, Eu também testo vocês. Supondo que Eu diga que agora são nove horas da noite em ponto e vocês apenas digam “sim”. Vamos ver o que acontece. Tentem ver. Vejam que Eu os testo muitas vezes desta maneira e observo que, para algumas pessoas, se Eu digo que é assim: “Tudo bem, é assim. Se a Mãe disse, é verdade.” Então, a sua fé começa a ser muito bem fortalecida. Eu posso ver, claramente, como eles estão herdando o reino da verdadeira fé e, neste reino, quando Eu digo algo absurdo, eles apenas sorrirão. Eles sabem que é (absurdo). “A Mãe está apenas nos testando”.  Portanto, eles apenas sorriem. Eles não farão nada, apenas sorrirão. E, então, se for assim e eles não souberem, eles dirão: “Sim, deve ser isto o que a Mãe fez ou disse.”Então, existe o seu período de teste. Você tem que testar a si mesmo.

O Vishudhi Esquerdo e a Culpa:
Mas, Vishuddhi esquerdo é uma doença do Ocidente. Eu sinto tanto isto de vocês todos, também, que às vezes, sinto vontade de fugir para a Índia, porque lá ninguém se sente culpado. Eles não acreditam em sentir culpa. “O que há?” “Não matamos ninguém!” “Porque deveríamos nos sentir culpados?” Aqui, isso é uma doença em todo mundo. “Eu sinto culpa.” Eu não sei quem introduziu essa idéia. Talvez tenha sido a Igreja Católica, mas, foi muito longe. Então, em seguida, chegamos ao ponto do Virata. É aqui. Antes disso, temos que atravessar o Hamsa. Sem isso, você não pode alcançar o ponto do Virata. Então, como vocês sabem muito bem, o Hamsa é o discernimento, o discernimento Divino, que deve estar dentro de vocês. Uma vez que desenvolva isso, então você não comete erros. Você nunca comete erros, no sentido de que não faz mais coisas que novamente o empurram para trás ou pelas quais você tem que pagar. É apenas uma vida muito honesta. Só isso? Só isso.