16 de novembro de 2012

A Essência de Cristo



Trechos do discurso proferido por ocasião do Puja de Natal em Pune, em 25 de dezembro de 1989.

Cristo e o Cristianismo:
Hoje estamos aqui reunidos para celebrar o nascimento de Cristo.  Ele nasceu num lugar humilde,  e  viveu também com muita humildade.  Os Sahaja Yogis sabem que ele é a encarnação de Shri Ganesha,  no sentido que Ele é a inocência.  Ele foi crucificado devido à estupidez e a falta de entendimento das pessoas cegas.  Ele é o filho Eterno.  É muito triste constatar que, quando as pessoas falam de Cristo e do cristianismo,  fica o sentimento de que o cristianismo seguiu um caminho oposto ao de Cristo.  Dado que Cristo é construtivo e inocente,  enquanto que o cristianismo é destrutivo e astucioso.  É surpreendente ver as nações cristãs,  pois nelas a inocência não é respeitada.  A inocência é a essência de Cristo.  Ele foi criado com este princípio.  Por essa razão,  é chocante observar como as chamadas nações cristãs têm negado o Cristo,  ao longo dos séculos.  Elas chegaram ao ponto de  arruinar milhares de pessoas,  por permitirem que elas fossem muito condescendentes com coisas sujas.

Simples e humilde:
O segundo ponto importante é constatar que Ele nasceu num estábulo humilde.  Viveu de maneira muito simples e humilde.  Era filho de um carpinteiro,  e  viveu como um carpinteiro.  No entanto,  no Ocidente,  as pessoas são tão materialistas,  que o importante para elas é viver no luxo,  e  manter as aparências para mostrar aos outros sua riqueza.  Utilizar as pessoas e os países,  uns contra os outros,  devido aos interesses do  pior materialismo,  é algo muito comum  nas nações cristãs.  Elas não se convencem de que estão equivocadas e se sentem orgulhosas com as coisas que elas fazem.


Amar os outros:
O terceiro ponto sobre Cristo é que Ele queria que as pessoas se amassem,  e fossem humildes.  Entretanto,  não se pode entender a arrogância e a crueldade das nações cristãs.  Como é que elas podem crer que se encontram próximas de Cristo?  Ele disse: "Bem- aventurados aqueles que são mansos".  Onde estão as pessoas mansas?  Nos países ocidentais,  elas não estão,  nem,  tampouco,  nos países onde Cristo é venerado,  nem onde os templos são construídos em seu louvor,  nem onde se cultua Nossa Senhora,  durante tantos anos.  Portanto,  é uma coisa muito simples o que se deve fazer por Cristo.  O maior pecado que as pessoas podem cometer contra Ele é afirmarem que O seguem,  quando,  na realidade,  continuam a presenciar todas estas coisas horríveis,  que acontecem,  ao seu redor,  todos os dias,  sem fazerem nada.  Todas estas pessoas deveriam ir para o inferno,  sem dúvida nenhuma.  Elas não se dão conta,  mas já estão se dirigindo para lá.  São piores que as pessoas que crucificaram Cristo,porque elas promovem,  diariamente,  uma nova crucificação de Cristo.

Hoje é uma grande ocasião para celebrar o nascimento de Cristo,  que veio à terra para nos ajudar na nossa ressurreição e para falar-nos do Espírito Santo. Ele suportou a maneira de ser das pessoas daquele tempo,  mas o que surgiu daquele sistema de vida foi algo horrível.  Às vezes,  eu Me preocupo com o que algumas pessoas fazem comigo,  pois é algo parecido.  As pessoas,  no Ocidente,  têm idéias muito estúpidas a respeito das emoções,  do romantismo e todas essas coisas sem sentido.  Elas não respeitam nada.  Seguir Cristo com esta atitude é muito errado,  elas não têm o direito de fazê-lo, mas isso acontece.

Nascer do espírito:
Agora,  vocês nasceram de novo.  Cristo disse: "Terão que nascer de novo".  Vocês chegaram ao estado anunciado por Cristo.  Hoje vocês são pessoas diferentes,  especiais.  Eu tenho,  hoje,  muitas esperanças em relação a vocês.  O primeiro encontro que Eu tive foi tão horrível,  que nunca pensei que surgiriam dele tantas pessoas interessadas na vida espiritual.  No entanto,  muitos de vocês saíram dele,  e realmente vocês têm glorificado o nome de Cristo,  sem dúvida.  Continuem assim,  Eu lhes peço isso agora.

Vocês são Sahaja Yogis,  os seguidores de Cristo,  os  que nasceram uma segunda vez,  conforme foi previsto.  Vocês são aquelas pessoas especiais que devem ajudar as outras pessoas a se liberarem.  É surpreendente o que vi no Ocidente,  porque,  apesar da existência de idéias estúpidas e destrutivas ,  elas não conseguiram matar a inocência. Todos estes constrangimentos e obstruções estão começando a se dissipar,  como as nuvens são dissipadas com o surgimento do sol.

Sem embargo,  depois que a Kundalini foi despertada,  a inocência começou a manifestar-se.  É preciso que Eu diga que esse "amor de pombinhos",  esse amor piegas,  tem que ser abandonado,  porque é contra o verdadeiro cristianismo.  Cristo teve uma vida completamente desapegada.

Casamento:
Os Sahaja Yogis,  que têm origem cristã,  precisam entender que é imprescindível abandonar o tipo de vida que levam e que devem procurar ser como Cristo.  Se,  pelo contrário,  ainda se interessam em casamento e neste tipo de coisas, inclusive depois do casamento querem cometer excessos.  Isso é totalmente absurdo.  Na Sahaja Yoga,  isso é absurdo,  porque ainda que faça parte da vida,  não é tudo.  Isto obscurece  completamente  o caráter do cristianismo.  Esses excessos não acontecem com os muçulmanos,  nem com os hindus,  Eu mesma observei isso.

Eu também sou casada,  e,  estou [inaudível].........durante toda a minha vida.  Como é que esses excessos podem acontecer?  Isso é um problema.  Os problemas do materialismo começam com estes apegos,  e  isso se torna tão importante,  que abafa todos os outros problemas.  Se no matrimônio há problemas,  é claro que é necessário resolvê-los.  Dado que as pessoas se casaram, elas agora não estão livres dos problemas que surgem com o casamento.  Mas,  suponhamos que o matrimônio termine,  isso não significa que não se possa mais viver sem ele.

Cristo nunca se casou.
Por que é que as pessoas não podem praticar esta renúncia?  Tudo fica tão dependente da instituição do matrimônio,  que muitos homens e mulheres se destroem por causa dele.  Todas essas situações negativas acabam prejudicando a própria Sahaja Yoga.  É surpreendente constatar como a importância da Sahaja Yoga é minimizada por esta mentalidade cristã.  Eu não sei de onde surgiu a idéia de comparar a vida de Cristo com os valores ocidentais,  porque não há nenhuma semelhança entre a vida que Cristo idealizou para as pessoas viverem,  com a realidade de hoje.  Assim é necessário que os Sahaja Yogis tenham dignidade,  levem uma vida normal e percebam que estão ligados à Sahaja Yoga.

O matrimônio e todas as outras coisas são, simplesmente,  secundárias.  Não é o fim do mundo.  Vejam  que tudo isto está acontecendo e é surpreendente.  Eu tenho que casar as pessoas na Sahaja Yoga,  porque creio que as pessoas devem ter uma vida normal dentro do matrimônio.  Sem vivenciar a vida de casado,  as pessoas poderiam ter uma visão distorcida da relação homem/mulher.  O matrimônio não é tudo,  mesmo que tenha algum significado.  Não é tão importante.  É,  simplesmente,  algo que acontece.  Não é sequer mais importante que orar,  nem mais importante que alimentar-se.  E quanto mais as pessoas se deixam levar por isto,  mais ficam no mesmo lugar,  conforme eu tenho observado.

É o que dizem os hindus,  a respeito do sistema de castas daqui,  por mais que se queira mudar o sistema,  fica-se sempre no mesmo lugar.  Assim é que, na sociedade Sahaja Yoga,  estes dois dias especiais dedicados aos casamentos,  quando muito deveriam ser um dia ou dois,  sem que se desse tanta importância a isso.  Maridos e esposas se casando e solucionado seus problemas!  Isto me dá dor de cabeça. "Minha mulher é assim,  minha cunhada é assado"... "Deveriam envergonhar-se de falar desta maneira.  Na Índia,  ninguém fala assim,  não acredito que alguém diga: "Minha mulher", quando muito dizem: "A mãe dos meus filhos", e se não tem filhos não dizem nada.   Tratem de entender,  que vocês vieram do inferno,  vocês tinham idéias completamente equivocadas. Assim sendo,  este é o lugar de onde vocês saíram.   Vocês saíram de lá.  Agora,  tenham dignidade,  sejam sensatos e saibam que dão excessiva importância a algo que tem pouco significado.  Desta maneira,  vocês não conseguirão muita ascensão na vida.  Eu não digo que vocês não devam se casar.  Vocês têm que se casar.  A propósito disso,  se sua esposa é uma Sahaja Yogini que entende a Sahaja Yoga,  então,  vocês terão muito mais ajuda,  sem dúvida alguma.

Conseguirão assim muito mais poder,   mais compreensão,  mais regozijo, e isto é muito bom.  A interação em coisas pequenas é muito importante,  mas isto está além do que desejo abordar.  Vejo que a esposa se enamora do marido,  e,  como se diz em inglês fall in love,  literalmente,  "cai de amor", mas,  na verdade,  ambos caem,  tanto o marido,  quanto a esposa.

Nascimento imaculado:
Hoje,  aproveito a ocasião para lembrar que o nascimento de Cristo foi imaculado.  E foi assim que eu lhes dei o segundo nascimento.  Vocês são agora puros,  portanto,  podem ver,  claramente,  todas as suas impurezas.  Com certeza,  na sociedade ocidental, se vocês a observarem, verão que não há mais famílias,  nem esposas,  nem nada disto. Vocês são pessoas melhores,  mas apesar de seguirem a Sahaja Yoga,  de repente,  se envolvem e se contaminam novamente com os problemas de seu meio ambiente.  Pode ser que pensem que obtiveram muito,  porque vocês têm uma família assentada e filhos,  com os quais vocês se preocupam o tempo todo.  Mas não,  não deve ser assim.  Esta é a tentação da possessividade.  É uma grande tentação.

Salto qualitativo:
Portanto,  na grande ocasião do nascimento de Cristo,  temos que dizer a nós mesmos,  que devemos nos dedicar à Sahaja Yoga.  Isto é o mais importante.  Todo o resto é secundário.  Espero que compreendam que nos encontramos justamente numa posição,  e  estamos a ponto de saltar para outra,  que é mais elevada que a anterior.  Mas este salto qualitativo tem que ser merecido,  porque se não for merecido,  não se concretizará.  Portanto,  temos que fazer por merecê-lo.  Temos Cristo na nossa frente,  que,  de uma forma muito simples,  nos disse tudo.  Vocês têm a força,  porque sabem que são muito mais do que pessoas casadas,  muito mais do que uma nacionalidade qualquer.  Vocês são personalidades muito elevadas,  são Sahaja Yogis que habitam o reino de Deus.  Esta é a sua verdadeira identidade e não a sua identificação com sua família e com seus filhos.  Assim são os desígnios de Deus.