24 de março de 2013

Dia das Promessas



Trecho do discurso realizado no Puja de Páscoa, Calcutá, Índia, em 14 de abril de 1995

Eu mesma não tenho de fazer a Sahaja Yoga, mas o amor de sua Mãe é que a faz. O que Ela quer é salvar,  tanto quanto possível, todas as criaturas dessa Terra, a fim de dar-lhes a sua ressurreição. Essa é uma época especial e vocês são os Meus canais. Devem ir a todos os lugares, divulgar a Sahaja Yoga, e tentar ajudar os outros a se elevarem.

É preciso meditar:
Hoje é o dia das promessas, quando temos de prometer a nós mesmos que cresceremos numa profundidade maior de compreensão, ou sentimento, ou sensibilidade em relação à Sahaja Yoga. Esse crescimento deve ocorrer e para isso é preciso meditar. Isso é muito importante.

Generosidade:
Em segundo lugar, dizem que aqui as pessoas são muito avarentas.

Elas não querem gastar nada. Elas não querem pagar por isso e por aquilo. Acredito que a generosidade é uma expressão de seu amor. Está certo que vocês me dão muitas coisas, mas quando há despesas Eu mesma pago ou alguém o faz. Agora as coisas têm melhorado. Mas ainda devemos saber que existe um trabalho grandioso que deve ser feito, e necessitamos de dinheiro para isso. Eu não preciso de dinheiro para Mim, pois eu gasto o Meu próprio dinheiro. A generosidade é a melhor coisa e a generosidade é muito importante para a Sahaja Yoga.

Eu não estou fazendo negócios:
Tenho visto pessoas que são muito meticulosas e, às vezes, muito calculistas. Elas me pedem para trazer-lhes alguns saris. Está bem, é uma ótima idéia trazer alguns saris. Depois elas dizem: “não gosto deste, não quero comprar.” Eu não estou fazendo negócios. Eu selecionei os saris e os comprei porque elas pediram. Agora elas não podem dizer que não os querem, uma vez que não se trata de um negócio ou de marketing. É por isso que não compreendo alguns Sahaja Yogis. Eles deveriam saber que a própria Mãe gastou o Seu dinheiro. No entanto, o que deveria acontecer é que essas pessoas, ao pagar as suas encomendas, deveriam dar um pouco mais para a Sahaja Yoga. Ademais, essa é uma grande organização da qual fazem parte muitos países que não podem gastar nenhum centavo e, por isso, devemos pagar por eles.

Todo mundo deve contribuir:
Cristo foi vendido por trinta moedas. Imaginem, Ele foi vendido por trinta moedas. Isso mostra que quando vocês não tentam compreender as dificuldades financeiras dos organizadores (da Sahaja Yoga) vocês não estão ajudando. Na realidade, estão vendendo Cristo que está dentro de vocês. Vocês não podem vender Cristo e nem vender a Sahaja Yoga. Mas isso não significa que irão explorá-la. Devo dizer-lhes que a generosidade os ajuda a despertar o Lakshmi Tattwa dentro de vocês. Tive que falar sobre isso, porque Eu soube que muitas pessoas estão relutando em pagar por qualquer coisa. É algo digno de elogios que algumas pessoas assumam a maior parte das despesas, mas todo mundo deve contribuir. Isso é relevante porque vocês estão realizando o trabalho de Deus.

Todo mundo deve trabalhar:
Devem fazer, também, coisas que não necessárias sem demonstrar aversão. Façam-nas com alegria. Fiquei contente com os cartazes que foram colocados pelos Sahaja Yogis. Podem sentir a vibração do lugar todo. Podem ver como isso funcionou. Assim, todo mundo deve sair para fazer tudo que for possível. Nada é mais necessário do que entregar o seu coração plenamente à Sahaja Yoga. Então, verão como crescerão.

 É apenas através de seu coração, que receberão todo o alento para o seu futuro. Desse modo, abram os seus corações e não sejam calculistas.