10 de abril de 2013

A Embriaguez do Poder


Trecho do discurso proferido por Sua Santidade Shri Mataji Nirmala Devi no Puja de Páscoa em Istambul, Turquia, em 19 de abril de 1998

...Por exemplo, logo após entrarem para a Sahaja Yoga, as pessoas acham que estão encarregadas de alguma coisa. Acham que estão encarregadas disso, encarregadas daquilo, encarregadas de todos os Sahaja Yogis e começam a se comportar de um modo que não é o comportamento de um Sahaja Yogi. Tenho observado essas pessoas e Me divirto realmente com o modo pelo qual elas tentam se impor e se exibir aos outros como se estivessem de fato encarregadas de alguma coisa. Isso não é algo moderno e atualizado, porque isso costuma acontecer com os seres humanos comuns antes da Sahaja Yoga. Mesmo agora alguns indivíduos se posicionam de um jeito dominador e querem controlar os outros dizendo que estão encarregados de alguma coisa.

A Sahaja Yoga não é tão simples quanto pensam, porque há nela muitas tentações. Suponhamos que alguém se torne um líder. Então, esse líder se transforma num ‘encarregado’ de algo e se deixa possuir pela embriaguez do poder. Quando ele se comporta assim, ele começa a dominar todas as pessoas e começa também a se exibir como se fosse muito importante e, por isso, tem de dominar os outros. Então, ele cria uma atmosfera de medo. Em primeiro lugar, ele começa a dizer que: “a Mãe disse isso” ou “a Mãe disse aquilo” ou “essa é uma idéia da Mãe”. Eu nada disse a esse senhor, mas ele continua falando assim e os outros ficam amedrontados. Então, ele também pode assustar as pessoas dizendo-lhes: “vou contar isso para a Mãe. Ela me ouvirá e os punirá”. Fico, muitas vezes, perplexa com o comportamento desses indivíduos, dado que nunca disse que puniria ou expulsaria alguém da Sahaja Yoga. Nunca disse nada semelhante a isso. Um indivíduo desse tipo que acha que não existem limites para ele, pode ser ou não um líder, mas talvez não seja nada na Sahaja Yoga. Todavia, ele começa a falar essas coisas de um modo estranho que nem parece que ele é um Sahaja Yogi. Ademais, ele vai muito além disso, pois ele se descreve como se fosse alguém muito importante que tivesse sido especialmente escolhido para se elevar cada vez mais. 

Fico realmente atônita ao ouvir histórias desse tipo. Como é que os seres humanos podem iludir-se o tempo todo e comportar-se dessa maneira?