24 de setembro de 2013

O Amor Sutil



Trecho da palestra ao Sahaja Yogis em Lonavala, Índia, em 25 de janeiro de 1982


"...a sutileza do amor é quando uma pessoa, sem qualquer motivo, sem qualquer propósito de ganho ou seja qual for o relacionamento, apenas emite amor. Quer você seja reconhecido ou não, apenas emitir amor é o modo sutil de amar. Esse amor cura as pessoas, esse amor conforta – este é o lado reconfortante, ele conforta."

"...Esse entendimento de tornar-se sutil surge através do amor. É difícil descrever o que é o amor. Vocês podem apenas regozijá-lo. Eu Me divirto quando um aldeão traz algo muito simples e Me faz comer aquilo. Assim como os pequeninos frutos chamados de ‘ber’ que foram dados a Shri Rama...


Amor sutil:
O amor do qual falamos tem de ser sutil. Este se torna realmente mais sutil quando vocês podem regozijá-lo. Por exemplo: dar alguma coisa para alguém é um dos meios para avaliar isto. Quando vocês começam a gostar de doar – não tomar, somente doar – então devem saber que sentiram no nível material, vocês tocaram aquela margem de sutileza no nível material. 
No nível emocional, na Índia, todos amam seus filhos. O que quero dizer é que isto é um pouquinho exagerado, está indo muito longe. Quero dizer que os indianos podem até mesmo vender seu país em nome de seus filhos. Está indo muito longe… Por outro lado está o ocidente, onde eles não acreditam em todo esse amor sem sentido.

Entre esses extremos, a sutileza do amor é aquele amor em que uma pessoa, sem qualquer motivo, sem qualquer propósito de ganho ou qualquer relacionamento, apenas emite amor. Quer você seja reconhecido ou não, apenas emitir amor é o modo sutil de amar. Esse amor cura as pessoas, esse amor conforta – este é o lado reconfortante, ele conforta. Para começar nós devemos cuidar do conforto dos outros. A autocomplacência é contra esse amor. As pessoas gostariam de fazer a Minha cama. Tudo bem, elas Me amam, Eu sei. Mas isto deve permear para os outros. Elas Me amam e em segundo lugar amam a si mesmas. Isso não é bom.

Entre Mim e elas existe uma grande lacuna. Toda ela é preenchida por outros. Quem são os outros? São os Sahaja Yogis. Nós nunca faríamos a cama de outro Sahaja Yogi por amor, dificilmente – isto é demais. Mas achar as falhas nos outros Sahaja Yogis, “Você acordou muito cedo, abriu a torneira e fez barulho e não pude dormir.” É uma reclamação muito comum. “Eles bateram a porta logo cedo pela manhã, fizeram barulho.”


Porque seus cérebros estão envolvidos com pensamentos. Vocês estão tão tensos aqui que não podem suportar nenhum som em nenhum lugar. Penso que as pessoas só podem viver felizes em adros de igrejas, se essa é a situação. Enquanto que na Índia, vejam, não nos importamos com qualquer tipo de barulho em nenhum lugar. Desse modo, Eu sempre ficava onde havia uma estação de trens por perto. Podíamos ouvir todas as manobras, tudo que acontecia e Eu gostava realmente de tudo aquilo.

Amor confortador:
Assim, quando nós começamos a confortar os outros, dar conforto ao corpo físico deles, ao corpo mental deles, isso é também uma coisa muito improvável. Porque dizer coisas confortadoras e bonitas para os outros é considerado – não sei o que. No ocidente é muito difícil de encontrar pessoas que digam palavras doces para os outros. A mesma coisa na Índia, especialmente em Maharashtra. A língua Marathi pode ser muito áspera. Falem palavras doces, digam alguma coisa doce; sejam amáveis e gentis uns com os outros. 

Quando as pessoas vêm e Me contam que ‘tal e tal Sahaja Yogi veio e me confortou, e foi muito amável’, Eu sinto realmente que a Sahaja Yoga está funcionando de uma forma grandiosa. Eu sinto isto orgulhosamente. Vocês podem ser milhares, o que é isto? Não há qualidade aí. Tentem moldar seu Vishuddhi de um modo adequado, senão terão problemas de Vishuddhi, devo dizer. Tentem usar sua linguagem de um jeito extremamente doce.

Luz falsificada:
Isso não significa hipocrisia, não. Por dentro vocês são grandiosos, querem amar. Mas existe uma barreira de seu ego. Quando a sua luz do amor passa por este ego, ela fica falsificada, fica arruinada, estragada e então vocês dizem coisas duras para os outros. Tentem ser doces através de seu Vishuddhi Chakra. Uma vez que comecem a fazer isto, desenvolverão muito bem um estado de testemunha . Porque, primeiro de tudo, testemunhe a si mesmo, que está tentando ser sórdido com os outros e gostando daquela maldade. Há um Hitler sentado em seu Vishuddhi e esse Hitler vocês começam a ver, ‘Tudo bem, Sr. Hitler.’. Ele quer dizer algo áspero, vejam, porque isso tem um apelo para o ego, que chamamos de inteligência. Vocês veem como são nossas falsas identificações: ‘Você é muito inteligente, muito perspicaz.’ Isso é apenas ego, um dos agentes do ego. Assim tentem ser doces com sua língua.

Zombarias:
É muito fácil zombar de pessoas por pequenas coisas aqui e ali, com qualquer coisa facilmente. Em Maharashtra as pessoas são conhecidas por isso – como caçoar dos outros. Mas quando nós começamos a zombar dos outros, nós também nos tornamos um alvo de zombaria. Os ingleses são assim também, muito. Todos, Eu diria, mas os ingleses são muito especiais em zombar de todos. É claro que os Sahaja Yogis estão percebendo isto agora. Todos tem o seu próprio estilo de lidar com as coisas, Por exemplo Eu diria que os americanos não tem respeito por si mesmos, nenhum respeito. Eu quero dizer que não têm respeito absolutamente, por si mesmos ou pela vida de ninguém...Eles não tem respeito de nenhum tipo. Os indianos são hipócritas, pessoas muito hipócritas. Dessa forma, todos têm problemas.

Agora nós nos tornamos Sahaja Yogis, vocês não são mais ingleses, indianos, americanos – nada. Vocês são Sahaja Yogis. Vocês pertencem a uma grande, muito, muito grandiosa organização de Deus. E a Sahaja Yoga é o lugar onde vocês têm de aprender, em todos os sentidos. Os indianos têm de aprender a ser honestos e os ingleses têm de aprender como amar. Os americanos têm de aprender a se respeitar. Todos nós temos de aprender, abandonar o que tínhamos, nossas identificações, e nos tornarmos mais sutis e universais e pessoas com tais valores que todos vejam que na América a Mãe criou Abraham Lincolns, na Rússia Tolstoys, em Maharashtra Shivajis.

Qualidades espirituais genuínas:
Eu diria que sou muito ambiciosa, mas vejo a realidade em vocês e a realidade em Mim mesma. Nessa base Eu digo, temos de criar pessoas com essa qualidade especial as quais tem qualidades genuínas, qualidades espirituais que são tão sutis, tão bonitas, tão doces, tão compreensivas. E ainda, simplesmente como o aço, ninguém pode desviá-las de seus próprios princípios, tattwas. Isso é o que é, tão simples assim. E então vocês começam a gostar de seu amor, de suas virtudes, gostar de tudo e ter compaixão pelos outros.

Então vocês não se bloqueiam; vocês têm bloqueios porque não têm compaixão. Na compaixão nunca terão bloqueios, nunca. Uma mãe nunca pega uma doença de seu filho, isto é um fato. O filho pode ser um paciente de tuberculose, ou pode ter qualquer doença, ela nunca fica bloqueada porque ela ama.

Abram seus corações:

Da mesma forma, quando vocês realmente amam, nunca ficarão bloqueados. Então o que é a questão do que limpar, onde limpar, o que fazer – o que importa? Vocês estão simplesmente fluindo com seu coração. Nesse momento, Meus filhos, Meus Sahaja Yogis estão naquele nível em que podem abrir completamente o coração sem medo. É um estágio muito diferente que alcançaram agora, vocês estão em um estágio diferente. Apenas assumam seus poderes. Saibam que são isso. Simplesmente abram seus corações."