19 de dezembro de 2013

Parábola





Trecho do Palestra realizada no ashram de Parque Regent, em Londres, Reino Unido, em 01 de julho de 1979.
Soundcloud

Sobre o movimento de parábola em direção à matéria ou à escuridão e de volta para o Espírito ou a luz.

Aos 13’:
"Nós dizemos que Deus Todo-Poderoso é Sat, Chit, Ananda

SAT - a Luz:
‘Sat’ significa a verdade.
A verdade, como a entendemos na terminologia humana, é relativa. Mas a ‘Sat’, Eu digo a vocês, é absoluta, de onde se partem todas as relações. Eu lhes darei um exemplo para que possam entender: esta Terra dispõe de oceanos, rios e todos os tipos de águas, mas a Terra está envolvendo todas elas. Se a Mãe Terra não existisse, não poderia existir nada disto. Ela está nos envolvendo. Ela existe no átomo, nas grandes montanhas porque os elementos são parte dessa Terra.

Da mesma forma, sem Deus Todo-Poderoso, a parte ‘Sat’ Dele: a verdade é o suporte de todas as coisas que foram criadas e não-criadas.

Outro exemplo em que nós tentaremos entender é como a ‘Sat’ é o Purusha, é Deus, que na verdade não faz parte da própria criação, mas é um catalisador. O exemplo pode ser assim: “Eu estou fazendo todo o trabalho, Eu estou criando tudo, mas eu tenho uma luz em minha mão. Sem a luz eu nada posso fazer. A luz é o suporte do meu trabalho. Mas a luz, de forma alguma, faz o que Eu faço.’

Igualmente, Deus Todo-Poderoso é apenas uma testemunha, como uma luz.

CHIT - a Atenção:
Mas uma outra qualidade Dele é ‘Chitta’, é a atenção Dele.
Quando ela é ativada – em sânscrito há uma palavra muito boa ‘Sphuran’, é 'pulsar'. Quando ela pulsa, a atenção Dele pulsa, aí então através da atenção Dele, Ele começa a criar.

ANANDA - a Alegria:
E tem uma terceira qualidade que nós chamamos de ‘Ananda’. ‘Ananda’ é o sentimento de alegria que Ele tem pela Sua percepção, pela Sua criação – a alegria que Ele sente.

Satchitananda - Princípio de Brahma
Todas estas três coisas, quando estão no ponto zero onde se encontram, tornam-se o princípio de Brahma. Onde estas três coisas são unas, há um completo silêncio. Nada é necessário, nada é manifestado, a não ser a alegria que está unida com a atenção, porque a atenção se fundiu com a alegria e a alegria tornou-se una com a verdade.

A combinação destas três qualidades separa e cria três tipos de fenômenos:

De Sat para Asat:
A ‘Ananda’, a alegria de Deus, move-se com Sua criação e com a verdade. Quando a alegria começa a se mover com a criação, a criação começa a descer do primeiro estágio da verdade para ‘Asat’, de ‘Sat’ para a não-verdade, para a maya, para a ilusão. E, nesse momento, a criação começa no lado direito.

As forças criativas começam a operar e quando começam a ativar a alegria dentro delas, que está no lado esquerdo, o lado emocional de Deus, também começam a ficar cada vez mais grosseiras. A criação começa a ficar mais grosseira e a alegria nela também começa a ficar cada vez mais grosseira. E a ‘Sat’, a luz de Deus também começa a ficar cada vez mais grosseira até que há um estágio onde há uma completa escuridão da Tamo Guna, a completa criação da criatividade e há um completo adormecimento da alegria nela.

Ficou mais claro? Vocês entendem agora Mahakali, Mahalakshmi, Mahasaraswati? Por isso é que Cristo disse: ‘Eu sou a luz.’ Porque Ele representa a ‘Sat’, a luz de Deus. E a luz de Deus fica absolutamente grosseira, dormente, morta, quando ela atinge o sétimo estágio da criação.

Todas essas coisas vão cada vez mais fundo e ficam cada vez mais grosseiras. Esta é uma parte da parábola.

De Asat de volta para Sat :
Agora a outra parte da parábola começa quando vocês estão ascendendo de volta para Deus ou para a luz. Aquela grosseria agora gradualmente começa a se elevar cada vez mais alto, fica cada vez mais sutil e refinada. Nesse refinamento verão que fundamentalmente a luz trabalha para o processo evolucionário. Gradualmente as parte grosseiras começam a ficar iluminadas.

Verão que um animal inferior não é tão iluminado como um animal superior.
Gradualmente, mesmo a alegria começa a ficar mais sutil e, nós podemos chamá-la de sublime. As alegrias humanas são muito mais bonitas do que as dos animais. Assim as alegrias também começam mudar sua manifestação, no sentido de que começamos a enxergar cada vez mais e um amplo espectro de alegria surge em nosso coração.

Por exemplo, para um cachorro a beleza e a decência não têm significado. Assim, em um estágio em que vocês são seres humanos, naquele nível, vocês desenvolvem sua ‘Sat’ que é a consciência. Nessa dimensão vocês também desenvolvem a sua alegria e sua ação criativa.

Agora vejam como a criatividade de Deus passa para as mãos do homem. Quando ela se volta para o alto. Como a alegria de Deus passa para as mãos do homem e como Suas luzes vão ao coração dos homens como o Espírito. É lindo.

E nesse estágio, quando vocês se tornaram um ser humano, podemos dizer que os seres humanos têm uma alma. Não que os outros não tenham, mas a luz começa a brilhar somente nos seres humanos. Por causa dessa luz nós falamos sobre religião, nós falamos sobre Deus e sobre o Reino Eterno. Mas é um estágio muito precário ser um ser humano, porque nesse estágio vocês pulam um pouquinho para trás, quando vocês começam a saltar de um lado para outro. Por causa desses saltos laterais não é possível (ascender) a menos e até que a consciência alcance um estágio onde vocês se tornem independentes e nessa independência encontrarão sua própria glória.

Sua glória não pode ser alcançada a menos e até que vocês sejam independentes. Enquanto vocês forem escravos ou servis ou grosseiros, como podem regozijar a alegria eterna que está dentro de vocês?

Assim, é para vocês se exporem mais para aquela alegria, ao abrirem-se cada vez mais, ficando mais sutis e mais limpos, de maneira que sintam aquela alegria. Até que conheçam esse ponto após receber a Realização do Si, a menos e até que estas três coisas comecem a se fundir, vocês não poderão sentir que se estabeleceram.