6 de abril de 2014

Conexão com Cristo

Trecho do discurso proferido no Puja de Páscoa, Eastbourne, Inglaterra, 22 de abril de 1990            

"A Páscoa de Cristo foi um momento muito crucial para o desenvolvimento e o crescimento do Espírito,  porque nós não teríamos chegado ao Sahasrara se o Agnya continuasse bloqueado".  

Introjetar as qualidades de Cristo:
"...Em primeiro lugar,  vocês devem formular a seguinte pergunta: 'eu sou um Sahaja Yogi e estou conectado com Cristo,  assim,  quais são as minhas responsabilidades?'.  Cristo se sentiu responsável pelo mundo inteiro.  Ele é descrito no Devi Purana,  como sendo o suporte do Universo inteiro.  Assim sendo,  dado que vocês agora estão conectados com Cristo,  todas as suas atitudes devem mudar completamente.  Estar em conexão com Cristo significa: introjetar as qualidades de Cristo.  Quais as qualidades de Cristo que vocês absorveram?  Esta questão representa o mínimo dos mínimos.  O que é que vocês internalizaram com o exemplo da vida Dele?  Será que foi o fato de ele ter curado pessoas?  Vocês querem ser curados de seus males.  Se Ele deu visão às pessoas,  da mesma forma,  vocês querem ter a sua visão de volta.  Será que o aspecto que mais os fascinou da vida do Cristo foi a possibilidade de vocês, também,  se tornarem pessoas fascinantes e respeitadas,  que possam ser reconhecidas como sendo um reflexo da vida do Cristo?  


...
Nenhuma energia de Cristo fluindo em vocês:
 Como é que vocês podem dizer que são Sahaja Yogis,  se,  através da sua conexão com Cristo,  vocês não incorporaram nenhuma de suas qualidades?  Por exemplo,  esta lâmpada está conectada com a fonte e desta forma vocês podem dispor de eletricidade.  Ela não envia eletricidade à fonte,  mas ela recebe eletricidade. Da mesma forma,  vocês têm que receber algo de Cristo e aquilo que vocês têm que receber são as qualidades que ele possuía.  Vocês poderão dizer:  'Mãe,  ele possuía todas aquelas qualidades porque ele era Divino'.  Ele era o filho de Deus,  mas também era filho da sua Mãe,  e,  vocês são também filhos da sua Mãe.  Assim,  se vocês são medíocres em seu caráter,  vocês não podem dizer que estão em conexão com Cristo,  porque vocês não têm nenhuma energia de Cristo fluindo em vocês.  Quando a energia de Cristo estiver fluindo em vocês,  vocês começarão a expressá-la.  
...
O que Ele dizia era a verdade:
Assim,  se vocês analisarem a vida de Cristo,  vocês verão que ele foi uma pessoa que estava preocupado,  durante o tempo todo,  com a compaixão em relação à humanidade.  Ele foi falar com os sacerdotes e lhes disse,  claramente: "Vocês não me entendem porque vocês são cegos",  e  acrescentou: "Eu conheço o Pai e o Pai me conhece,  mas vocês não me conhecem e nem conhecem o Pai".  Ele falou,  abertamente , ele não estava com medo de ser preso.  Ele não tinha medo de provocar o ego dos outros,  porque ele não era pretensioso.  Tudo que Ele fazia tinha por base a sinceridade.  O que Ele  dizia era a verdade.  A verdade tem o poder de transparecer,  através da personalidade.  Será que acreditamos,  realmente,  em nós mesmos?  Acreditamos que somos,  verdadeiramente,  Sahaja Yogis?  Será que podemos falar com as pessoas da mesma forma que Cristo falou? Com a precocidade de seus 12 anos,  Ele pôde falar aos sacerdotes. Que coragem!  

Transcendental:
Ele não tinha necessidade de fazer isso.  Ele poderia,  realmente,  ter se casado, como os Sahaja Yogis fazem,  e,  ter se estabelecido com sua esposa e filhos, tranqüilamente.  A maior dor de cabeça para os Sahaja Yogis parece ser o casamento e os filhos.  Cristo nunca se casou.  Ele era tão transcendental,  que não queria perder tempo com estas coisas.  Ele morreu tão jovem,  e,  sabia que tinha que morrer.  Assim,  ele não foi um tipo de personalidade mundana.  Ele falava com tanta confiança,  com um conhecimento tão grande  da verdade,  que as pessoas acreditavam e tinham que acreditar.  Vocês,  também,  têm esse poder e vocês podem fazer a mesma coisa.  Mas,  nós não podemos usar nosso próprio poder,  como ele usou,  porque nós não somos suficientemente vigorosos.  

Atenção dispersa:
Ademais,  a nossa atenção está sempre se dispersando,  de maneira bastante frívola e inútil.  Vocês são,  certamente,  Sahaja Yogis.  No entanto,  em que pensam a maior parte do tempo?  Primeiramente,  pensam: "hoje é o dia do Puja, o que devo vestir?   Devo passar a ferro meu sari,  porque ele está amassado. Como irei vestí-lo,  com que enfeites irei combiná-lo?"  Todas essas coisas frívolas chegam à nossa mente,  pela manhã,  quando nós nos levantamos.  Em que é que vocês pensam?  Se vocês 'fossem' Cristo vocês diriam: 'Ainda estou adormecido, tenho que meditar,  tenho que ser UM com o Divino'.  Ele não diria: 'Oh,  não, não,  o Divino tomará conta de mim.  Está tudo bem,  o Divino meditará por mim. Afinal Ele é Param Chaitanya (Deus,  o Absoluto),  Ele tem que fazer meditação, por que é que nós devemos meditar?  Nós somos todos Sahaja Yogis.  Tudo é Sahaja Yoga,  assim,  é melhor deixar o Divino meditar por nós.  Nós não podemos levantar cedo pela manhã,  porque é difícil.  Não podemos, simplesmente não podemos'.  

Preguiçosos, ordinários, mundanos e inúteis:
Assumindo estas atitudes,  vocês não poderão ser Sahaja Yogis.  Vocês querem manter-se ligados não só a Cristo, mas a todas as Divindades.  Contudo,  vocês não conseguem sair da cama,  nem para fazer meditação,  quando todas as Divindades já estão prontas esperando por vocês.  As Divindades não conseguem entender isso: 'O que é que está acontecendo com estes Sahaja Yogis,  como podem eles ser tão preguiçosos?  Afinal,  Shri Mataji lhes deu a Realização, pensando que eles eram pessoas amadurecidas.  Como é que eles conseguiram obter a Realização?  Eles são tão ordinários,  tão mundanos,  tão inúteis'.  
Depois as Divindades começam a se questionar: 'Por que a Mãe lhes deu a Realização?'.  Porque uma pessoa que não pode se alegrar,  com sua meditação,  não pode ser um Sahaja Yogi.  Este é o primeiro sinal de um autêntico Sahaja Yogi: a pronta disposição para meditar.  

Meditação: Conexão com o Divino:
Isso porque,  através da meditação,  vocês entram  em conexão com o Divino,  se regozijando ao máximo com isso.  Todas as vezes que Eu tenho uma oportunidade,  eu entro nesse estado.  Eu acho tão difícil sair deste estado!  Isso aconteceu comigo,  hoje,  quando tive que vir para este Puja.  Tive que providenciar e resolver muitas coisas para o Puja.  Não sei como consegui sair do estado profundo de meditação,  em que me encontrava.  

Comida, sono:
Fico perplexa ao ver pessoas,  que estão meditando,  se levantarem para perguntar acerca de detalhes do Puja: "qual é o bolo que será servido?,  quais são as outras coisas?,  Isto ou aquilo...?"  Estas pessoas não têm profundidade na meditação e logo elas começam a pensar sobre a comida.  Como é que isso pode ser assim?  Da mesma maneira como vocês não podem sair do seu estado de sono,  um Sahaja Yogi não pode sair do seu estado de meditação.  Isso porque o estado de meditação dá tanto júbilo,  que a pessoa que está meditando quer permanecer,  o máximo de tempo,  nele.  Além disso,  se vocês não sentirem nenhum regozijo com a sua meditação,  isso é um dos sinais de que vocês não estão nem um pouco próximos da Sahaja Yoga.
...
Nirananda:
 Após este despertar interior,  vocês poderão ver que a sua conexão com o Divino lhes dá uma felicidade indescritível.  Existe uma só palavra capaz de explicitar este estado: é Nirananda que significa 'alegria unicamente'.  Nira significa 'somente',  e, Ananda quer dizer 'alegria,  felicidade,  regozijo,  bem-aventurança,  beatitude'. Quem gostaria de trocar este estado de Nirananda por uma torta ou por um chá? Imaginem só!  O estado de Nirananda é tão profundo,  tão intenso,  tão lindo, que não sei que outras coisas dizer para alguém que nunca o tenha vivenciado.  

Alcançar a nossa ressurreição:
Se vocês nunca experimentaram a doçura da ambrosia,  como é que alguém poderá descrevê-la para vocês?  Acho que não alcançamos a profundidade que existe em nós.  Todos vocês têm essa profundidade.  Eu não lhes dei a Realização, simplesmente,  porque vocês estavam num programa público,  mas porque vocês possuem esta profundidade dentro de vocês.  Vocês são pessoas especiais devido à essa profundidade,  mas vocês não eram capazes de alcançá-la. 
...
Assim, vocês têm que avaliar a si mesmos,  porque este é o momento adequado para vocês julgarem se estão,  realmente,  em conexão com Cristo.  Ele conseguiu a própria ressurreição,  e,  com a ajuda dela,  nós temos que conseguir a nossa ressurreição.  Mas o que é que temos feito para propiciar esta ressurreição que ele conseguiu?  Ele viveu,  intensamente,  uma vida de completo sacrifício e completa concentração,  com o objetivo de conseguir a ressurreição.  Nada era mais importante para ele.  Toda a sua atenção estava focalizada numa única coisa: 'Eu tenho que conseguir a ressurreição e para isso eu serei crucificado,  porque o mundo inteiro tem que ser ressuscitado'.  

Ele já carregou a cruz:
Mas não sei quantos Sahaja Yogis pensam dessa maneira,  quantos pensam que a dedicação é necessária.  A melhor parte disso é que causa um regozijo imenso. Cada passo dado,  por vocês,  para a frente propicia muita alegria.  A busca na fonte de Cristo dá muito regozijo.  Ela não é dolorosa,  vocês não precisam sacrificar-se,  não têm que carregar a cruz.  Ele já o fez por vocês.  Desta forma, o que é que vocês sacrificam?  É a sua preguiça. Quando se trata da satisfação do ego,  as pessoas são hiperativas,  são como projéteis.  Quando se trata da satisfação do próprio conforto físico,  as pessoas se tornam nem sei o que!  Nós tivemos um rakshasa (demônio) chamado Kumbhakarna.  Ele costumava dormir durante seis meses,  e,  ficava acordado durante seis meses.  Mas,  aqui,  eu vejo que as pessoas dormem durante doze meses.  Como é que eu poderia chamá-las? Depois,  elas dizem: "Mãe,  por que é que não podemos ficar acordados?". Porque vocês não estão meditando,  vocês não são Unos com Cristo.  

Assim,  o seu Agnya pode fechar:  
Se as bênçãos de Cristo estão no Agnya,  vocês não podem dormir.  Vocês não acreditarão,  mas,  com a mínima luz,  principalmente artificial,  eu não posso dormir,  porque se Cristo está desperto,  Eu tenho que ficar acordada.  Da mesma forma,  vocês têm que estar atentos em relação ao fato de que vocês são Sahaja Yogis.  Nós temos uma responsabilidade especial,  por causa de nossa conexão com Cristo.  A nossa principal responsabilidade é,  durante  o tempo todo, pensar,  de forma intensa,  no que poderemos fazer para a melhoria dos seres humanos.  O que estamos fazendo a respeito disto?  
...  
Este é um ponto que penso ser muito importante e crucial,  acerca do qual eu queria lhes falar,  porque hoje é Páscoa.  A Páscoa de Cristo foi um momento muito crucial para o desenvolvimento e o crescimento do Espírito,  porque nós não teríamos chegado ao Sahasrara se o Agnya continuasse bloqueado.  Cristo poderia ter dito: "Tudo bem, vamos deixar o Param Chaitanya fazer isto.  Por que eu deveria fazer isto?" Ele teve que fazê-lo,  pois Ele era o instrumento.  E Ele o fez.  
...
"Estar em conexão com Cristo é sentir a pura felicidade nas suas meditações".