15 de outubro de 2008

Paciência

À medida que as pessoas começam a se tornarem coletivas, elas não incomodam as outras, elas não atrapalham as outras, mas elas dão alegria aos outros. Elas não ficam preocupadas se elas vão e voltam, se elas comem e tudo mais, elas simplesmente não se comportam de forma mundana, como o tipo usual de pessoas. E elas são muito pacientes. Elas são muito pacientes.

Agora, essa paciência dá muita alegria. A paciência dá a vocês a maior felicidade. Quando vocês são pacientes, vocês desenvolvem todas suas qualidades. Eu acho que sendo paciente vocês desabrocham da melhor forma... A paciência é também um tipo de estado interno, simplesmente com essa paciência, Saburi como eles a chamam. Vocês apenas olham e vêem, onde quer que vocês estejam.

Agora, muitas pessoas ficam preocupadas porque elas têm que pegar o ônibus. Algumas pessoas ficam preocupadas porque elas têm que chegar a casa. Algumas ficam preocupadas porque elas têm que comer na hora certa.

De acordo com elas, isso é disciplina. Não é! Isso é condicionamento. Mas, o que é a disciplina? Ela é a paciência na Sahaja Yoga, na qual vocês assistem a tudo e vocês são pacientes. Se vocês estão em um ônibus, vocês estão lá. Se vocês estão em pé na rua, vocês estão lá. Se vocês estão andando na rua, você estão lá! Aliás, é uma boa idéia caminhar. ... Então, é bom caminhar um pouco ao final do dia, isso é uma boa idéia. É uma idéia muito boa, comodamente, vocês podem caminhar, isso vai digerir a comida.

A comida é muito pesada algumas vezes. Isso fazem vocês se sentirem melhores, somente saber que vocês estão caminhando, isso é tudo. Pensar que eu tenho que caminhar, eu tenho que ir até lá; uma vez que vocês comecem a pensar, vocês ficam exaustos sentados aqui, mesmo se vocês não caminharam. Então, é importante que a paciência seja transformada na disciplina da vida.

S.S.Shri Mataji Nirmala Devi, Conselhos aos Sahaja Yogis, Ganapatipule, Índia, 3/1/88. Texto original