16 de dezembro de 2008

Juan Mascaro

S.S. Shri Mataji Nirmala Devi fala sobre o encontro com o eminente tradutor de Sânscrito, Juan Mascaro (1897-1987), provavelmente em 1980:


(...) havia um homem chamado Mascaro, ele traduziu o Gita para o inglês, é uma pessoa muito maravilhosa. (...) Ele já é falecido. Ele morou perto de Cambridge. Eu fui vê-lo, ele estava muito ansioso para encontrar-Me e quando Eu fui lá, vocês ficarão surpresos, ele fez Meu aarti e disse um mantra no idioma sânscrito assim: “Oh Deus, vieste em minha casa! O que fiz em vidas passadas para que a Senhora esteja em minha casa?” Que belo poeta, vocês vêem, e ele falou no idioma sânscrito, ele era um mestre do sânscrito. Então Eu perguntei a ele “De que livro você tirou esses versos?” Ele disse “Eu mesmo os compus.” Tão belos eles eram e depois ele disse certas coisas do Gita e tudo o mais.

E ele disse, “Mãe, eu não sei se a Senhora seria (...)”. Estava muito velho naquela vez. Tinha oitenta anos de idade. (...) Ele disse, “Mãe, talvez a Senhora seja capaz de mudar este inglês, mas eu acho que não fiz nada. Mesmo quando traduzi o Gita , estava apenas lendo. Lendo o Gita, isso é tudo. Então qual é o sentido de minha tradução? Assim como a Bíblia. Agora eles estão lendo palavra por palavra do Gita. Então, acabou-se! De que adianta fazer este trabalho?” E ele estava tão decepcionado com a coisa toda.

Então ele disse, “O que a Senhora fará? Como a Senhora realizará isso?” Eu disse “Tudo bem, irei tentar.” Ele disse “Claro, a Senhora está aqui; a Senhora é uma Encarnação.” Ele simplesmente Me reconheceu. “Eu sei que a Senhora resolverá isso.”

Ele também escreveu uma carta muito bela para Mim e depois morreu. Era um homem tão bom e que sofreu tanto. Ninguém tentou entendê-lo. Ele disse, “Eu falei com tantos cientistas e (sobre tantas) coisas e eles eram completamente inúteis e muito superficiais. Então eu acho que a Senhora não conseguirá fazer muito neste país da Inglaterra, é um país muito superficial.” Havia pelo menos vinte sahaja yogis ingleses sentados Comigo ouvindo isto. Ele disse, “Eles são extremamente superficiais, esta língua é superficial, eles não sabem nada sobre o Espírito ou sobre a Kundalini.”

E ele era um homem muito bem instruído, uma pessoa muito profunda, e ele me disse que enquanto estava estudando gradualmente sentia este princípio de Mahasaraswati, não falou Mahasaraswati, mas ele sentiu que deveria haver um conhecimento sutil. Então ele se dedicou a livros como o Gita, esse, aquele, então de repente ele sentiu de novo que isso é tudo é (apenas) leitura. É exatamente como tradução e especialmente quando traduziu o Gita, ficou surpreso pois as pessoas estavam apenas lendo-o, assim como a Bíblia.

Depois ele disse “Mãe, não sei como, mas um dia eu estava orando para a Mãe Maria e para o Espírito Santo e obtive minha realização.” Assim, era uma alma realizada e Me viu em um sonho, percebem? Ele disse “Em um sonho a Senhora veio e me deu a realização.” É surpreendente. Ele Me viu em sonho e a obteve. (...) Existem outras poucas pessoas que obtiveram isto, mas especialmente ele. Eu fiquei tão surpresa que quando cheguei à casa dele, ele me reconheceu imediatamente. Disse, “Eu vi a Senhora em meu sonho. A Senhora veio e me deu a realização, a Senhora despertou minha Kundalini e me deu a realização.” Então vocês podem imaginar que este cavalheiro estava tão belamente posicionado, tão sutil, ele era assim no ponto do Agnya. Ele apenas teve o sonho e obteve a realização. E disse “Todo o conhecimento agora está tão mais revelado para mim”. E sentou-se comigo e disse, “A Senhora pode ficar por um tempo?” Eu disse, “Agora estou indo embora.” Mas por pelo menos cinco horas ele esteve falando comigo. Ele não estava cansado, ele não me deixava. Um homem tão velho estava sentando em Meus pés. Eu dizia a ele, “Sente-se na cadeira.” “Não, eu estou muito bem. Eu estou bem demais, a Senhora está sentada aí.”
(trechos do Discurso do Mahasaraswati Puja, Auckland, Nova Zelândia, 23/2/92).

Eu fui ver o Sr. Mascaro. Vocês devem ter ouvido o nome dele de Cambridge. Oh, o amor e tudo o mais, a maneira como ele se entregou e disse: “Mãe, aquele que consegue ver, consegue apenas ver. Quantos conseguem ver a Senhora? Eles podem vê-La?” Eu disse “Sinto muito, pois não são muitos. Sinto muito por isso.” Ele disse “Eu tenho um amigo que ganhou um prêmio Nobel e ele desenvolveu isso e obteve um prêmio Nobel. Mas ele é tão cego, tão cego! Ele não sabe, “Quem lhe deu este poder? Como ele obteve isso? Quem fez este universo? Ele não sabe. Mas como pode-se falar com ele?” Eu disse, “Ele virá. Ele virá quando, quando ele estiver lá. Então eles começam a pensar, “Oh, tantos foram. Vamos segui-los também.” Mas a transformação é a única maneira mais convincente.
(trecho do Discurso em Programa Público, Birmingham, 9/8/80).

Vocês leram o Gita traduzido por pessoas que não são almas realizadas. A pessoa que Eu conheci recentemente é Mascaro, ele é uma alma realizada e era muito diferente. Escreveu muitos livros. Traduziu o Gita e Dharmapada e tudo o mais, e disse, “Mãe, aquele que sabe, sabe.” Ele me reconheceu instantaneamente porque é uma alma realizada. [Ele disse em sânscrito] “aquele que vê pode ver.” A primeira coisa que ele disse foi “Como a Senhora agirá?” Eu disse, “Tudo bem, Eu farei com que eles vejam.” Krishna não fez isso. Isso foi há seis mil anos atrás. Aquela era a situação. Mas hoje não. É o Poder Onipresente do Amor Divino.
(trecho do Discurso 'Luz da Verdade', Brighton, 19/7/80)

Texto original