12 de abril de 2009

A Crucificação de Jesus Cristo


 ...Ele foi crucificado. Ele tinha trinta e três anos de idade.
Cristo era muito jovem quando foi crucificado. Ele tinha trinta e três anos de idade. Tudo isso foi planejado pelo Divino: Ele tinha de ser crucificado, para formar um caminho para nossa Sahaja Yoga, para abrir o Agnya; Ele tinha que sacrificar Sua vida e tinha que ser pendurado de uma forma tão horrenda e cruel, que normalmente vocês não encontram pessoas com tais comportamentos para com uma pessoa que está prestes a morrer.

Então, aquilo que aconteceu, aquelas pessoas que estavam encarregadas de Sua crucificação certamente eram alguns demônios, pela maneira como se comportavam. Não é possível perdoá-las, mesmo que Ele, Cristo, tenha pedido. (Igualmente) é muito difícil perdoar tais pessoas que estavam assistindo a crucificação de Cristo.
(S.S.Shri Mataji, Puja de Páscoa, Istambul, Turquia, 19/4/1998)

Ele deliberadamente não disse que Sua Mãe era o Espírito Santo, o poder atrás Dele, porque Ele não queria direcionar a atenção das outras pessoas para Ela.
Cristo crucificou a Si mesmo. Ele não precisava ter feito aquilo. Foi um teatro que Ele teve que encenar. Eu digo a vocês por quê. Porque Ele tinha que cruzar aquela porta (Agnya chakra). Ele deliberadamente não disse que Sua Mãe era o Espírito Santo, o poder atrás Dele, porque Ele não queria direcionar a atenção das outras pessoas para Ela. De outra forma, Ele apareceria em Sua real forma e todo o drama teatral acabaria.
(S.S.Shri Mataji, Discurso sobre Cristo, Roma, Itália, 9/9/1983)

Ele nasceu em uma família judia e naquele tempo os judeus não O aceitariam, mas eles não O mataram, esse é o ponto principal, que nós precisamos entender.
Cristo nasceu em condições muito pobres, exatamente para mostrar que a espiritualidade pode viver em quaisquer circunstâncias e sob quaisquer problemas. E Ele teve que enfrentar tanta oposição de Seu próprio clã. Ele nasceu em uma família judia e naquele tempo os judeus não O aceitariam, mas eles não O mataram, esse é o ponto principal, que nós precisamos entender. Eles não O mataram. Uma multidão pode matar sem qualquer lei. Foi o juiz, que era um juiz romano, do Império Romano, que realmente ordenou Sua morte.

É muito difícil seguir Sua vida porque Ele era, absolutamente, uma personalidade divina, absolutamente. E é por isso que ele – quaisquer que sejam as regras e os regulamentos que Ele passou para os cristãos, eles são realmente muito difíceis de seguir, muito difíceis. Eu acho que nem poucas pessoas são capazes de seguir a vida Dele. É muito difícil porque Ele disse que se você cometer algum adultério com seus olhos, é melhor você os arrancar fora. Você deve cortar sua mão se você cometeu algum crime com ela. Para Ele, o crime era algo muito sutil. Vire sua face esquerda se alguém lhe bateu na direita. Seguir esse tipo de atitude é algo muito, muito difícil, é impossível. E também Ele disse “Vocês têm que fazer isso, os outros não”.
(S.S.Shri Mataji, Puja de Natal, Ganapatipule, Índia, 27/12/1994)

Os judeus nunca mataram Cristo, nunca, porque na multidão, como você pode decidir?
Os judeus nunca mataram Cristo, nunca, porque na multidão, como você pode decidir? Foi o juiz que decidiu e ordenou. Ele era um romano, pois o Império Romano não queria assumir a responsabilidade por Sua morte. Então, eles disseram que os judeus O mataram. Depois, o Sr. Hitler os perseguiu e ele realmente os torturou. Realmente, isso passou da conta, ninguém pode entender como pode ser que Hitler acreditava na religião católica? Como ele pôde matar crianças muito pequenas na câmara de gás? Mas, agora, as mesmas pessoas que foram torturadas estão se tornando muito agressivas. E, agora, eles estão contra os palestinos e os palestinos, por sua vez são muçulmanos. E os muçulmanos estão destruindo vários lugares. Então, quando vocês passam a história e veem a vida de Cristo, o que vocês encontram é a agressividade, de um para outro, daquele para mais outro, passando de um para outro. Se alguém dá um tapa em outra pessoa, essa pessoa vai tentar matar o agressor. Então essa religião criou essa separação. As pessoas estão simplesmente matando umas às outras em nome de Deus, em nome da religião.
(S.S.Shri Mataji, Puja de Natal, Ganapatipule, 25/12/1996)

Como poderiam todos os judeus, que eram como escravos, crucificar Cristo?
Vocês têm que saber que Cristo foi crucificado. E quem O crucificou? Ele não foi crucificado pelos judeus, isso é uma idéia errada. Como poderiam todos os judeus, que eram como escravos, crucificar Cristo? Foi o Império Romano que queria crucificá-Lo porque pensaram que Ele estava se tornando muito poderoso.

E quando eles tentaram crucificar, eles sequer pensaram que Cristo seria crucificado porque os judeus assim queriam. A culpa foi posta neles para evitar que ela recaísse sobre as pessoas que governavam, e os governadores sempre podem fazer tal coisa, crucificar alguém e por a culpa em outros. Mas, os cristãos, os primeiros cristãos eram em sua maioria judeus. Cristo mesmo era um judeu. Dizer que os judeus crucificaram Cristo, como isso pode ser? Então, a culpa foi posta sobre os judeus e os cristãos acharam que tinham todo o direito de odiar os judeus porque Cristo foi crucificado por eles.

Então, Pilatos lavou suas mãos – e ele lavou suas mãos, isso é muito significativo, ele lavou suas mãos. Ele não estava fazendo com sua autoridade, mas com a autoridade dos judeus – assim esse teatro foi encenado. E, então, todos os cristãos se ocuparam em odiar os judeus, pensando que eles tinham crucificado Cristo, quero dizer, imagine, há milhares de anos isso aconteceu. E depois de milhares de anos, alguém crucificou outrem, e por isso eles são odiados. Quero dizer, dessa maneira, toda a raça branca tem que ser odiada, por gerações consecutivas, se isso é o critério, porque eles não crucificaram um só homem. Crucificaram milhões e milhões. Será que vamos culpar os filhos de seus filhos? (S.S.Shri Mataji, Puja de Páscoa, Roma, 19/4/1992)

“Não se preocupem comigo, preocupem-se com vocês próprios.”
Hoje é um dia muito bom e auspicioso. Isso foi o que Cristo fez. Ele aceitou Sua crucificação porque Ele tinha que encenar aquele papel. E, foi algo terrível. Mas, quando Ele estava carregando a cruz, estavam preocupados com Ele, então Ele disse “Não se preocupe comigo, preocupem-se com vocês próprios.” Apesar de toda a mutilação sofrida pela Bíblia, muitas verdades ainda estão nela.
(S.S.Shri Mataji, Puja de Páscoa, Roma, 19/4/1992)

As pessoas crucificaram Jesus Cristo por causa de seus egos.
As pessoas crucificaram Jesus Cristo por causa de seus egos. Elas não podiam conceber uma idéia de que um ser humano pudesse aparecer na Terra como uma encarnação de Deus. Seu orgulho intelectual não podia aceitar essa idéia e elas rejeitaram a verdade por causa do ego. Qual foi a má obra pela qual Jesus foi crucificado? Ao contrário, Ele curou tantas pessoas de suas doenças. Ele pregou a verdade e ensinou muitas coisas às pessoas. Ele mostrou a elas o caminho para viver uma vida cheia de cultura. Ele sempre pregou o amor. A despeito disso, as pessoas O torturaram. Mas elas se submetiam a aqueles que ensinavam coisas impuras e pervertidas e as faziam de bobas. Que grande estupidez! Nestes dias, Tom, Dick ou Harry se tornam gurus, roubam as pessoas e extraem dinheiro delas. Tais pessoas são tidas em alta estima.

Ao contrário, se uma boa pessoa, que está do lado da verdade, quer mostrar o verdadeiro caminho, as pessoas não somente não o ouvirão como também a assaltarão. Para educar pessoas tão estúpidas, Deus Todo-poderoso enviou Seu amado filho, Jesus Cristo, a esta Terra. Mas as pessoas O crucificaram. Elas têm, desde há muito, repetidamente feito a mesma coisa. Se vocês lerem, verão que sempre que Deus se encarnou, ou qualquer sábio ou santo nasceu nesta Terra, as pessoas os feriram e os torturaram. Em vez de aprender com eles, elas se comportaram estupidamente perante eles.
(S.S.Shri Mataji, Shri Kundalini Shakti e Shri Jesus Cristo, traduzido do Marathi, Índia, 1979)