24 de maio de 2009

Jesus na Índia

Ele veio e ficou na Índia e temos muitas memórias sobre Ele :
“Ele veio para a Índia por causa da sabedoria. Eu não sei onde esta sabedoria está, que agora falta aos indianos. Mas certamente este país era cheio de sabedoria quando Ele veio e ficou na Índia, e temos muitas memórias sobre Ele. O próprio Rei Shalivahan encontrou-se com Ele; está descrito em seu livro que ele encontrou um homem muito santo e perguntou-lhe 'Qual é seu nome?' Ele disse, 'Meu nome é Issa.' Vejam só, imaginem, Issa (Eessa*). 'Ee' é palavra utilizada nos Vedas para a 'Adi Shakti', 'sa' significa 'com'. Ele disse 'Meu nome é Issa.' Ele (o rei) disse 'De que país você vem?' Ele (Senhor Jesus) disse, 'Venho de um país que para Mim é estrangeiro e este é Meu país.'”
(S.S. Shri Mataji, Puja de Natal, Ganapatipule, Índia, 25/12/1992)
*(“ee” equivale à pronúncia longa da vogal “i”)

Ele visitou a Índia e ficou lá :
“Ele viveu por tão pouco tempo. Ele visitou a Índia e ficou lá. Eu li um livro sobre isso e fiquei surpresa com os Puranas, onde está escrito muito claramente na língua sânscrita, a qual o escritor talvez não entendesse, e onde Shalivahana, Meu antepassado, O encontrou e disse-Lhe 'qual é seu nome?' Ele disse, 'Meu nome é Issa Massih e vim para este país porque Meu país está repleto de malechas'. Malecha significa Mal ich, aqueles que têm somente tendências para acumular imundícies. Então ele disse, 'Mas o que Você está fazendo aqui? Volte e ensine para eles o 'Nirmala Param Tatwam.' É muito surpreendente; ele usou estas palavras tão claramente”.  
(S.S. Shri Mataji, Puja de Natal, Ganapatipule, Índia, 27/12/1994)

Ele voltou e, depois de três anos e meio, foi crucificado :
“Está escrito que ele perguntou a Cristo, “Por que você veio à Índia?' Então Ele disse, 'Este é Meu país, por isso que vim para cá, onde as pessoas respeitam a espiritualidade. Mas vivo entre pessoas que não compreendem nada da espiritualidade.' Sua conversa com Ele (Cristo) foi muito interessante, porque Shalivahana disse, 'É justamente por isso que você deveria voltar para seu país e ensiná-los o Nirmala Tatwam – o princípio da purificação'. Ele voltou e, depois de três anos e meio, foi crucificado”.
(S.S. Shri Mataji, Puja de Natal, Ganapatipule, Índia, 24/12/1998)

Ele simplesmente desapareceu na Caxemira, onde viveu depois de Sua ressurreição :
“..., Não é possível perdoá-los mesmo se Ele, Cristo, pedir; é difícil perdoar aquelas pessoas que assistiram à crucificação de Cristo. Assim, este é o caso em que uma pessoa como Ele pensou “Deixem-Me fazer o Meu trabalho, que é abrir o Sahasrara.” E então Ele não quis viver, viver com essas pessoas estúpidas para ser torturado e simplesmente desapareceu na Caxemira, onde viveu depois de Sua ressurreição”.
(S.S. Shri Mataji Nirmala Devi, Puja de Páscoa, Istambul, Turquia, 19/04/1998)


Na verdade, Ele morreu posteriormente na Caxemira:
“Assim, existem muitas coisas que parecem mitológicas, as quais não são. Amanhã dirão que Cristo nunca se ressuscitou. Na verdade, Ele morreu posteriormente na Caxemira. Existe prova disso, mas ainda assim as pessoas não querem acreditar e apenas quiseram disseminar o Cristianismo porque sabem que se tiverem a maioria das pessoas, podem governar. O mesmo truque é agora utilizado pelos políticos. Mas esse tipo de maioria não trará nenhum consolo ou benevolência para as pessoas. A Mãe de Cristo, Ela mesma, foi desafiada por esses homens, que disseram todo tipo de coisas insensatas a respeito Dela”.
(S.S. Shri Mataji, Puja de Natal, Ganapatipule, Índia, 25/12/1993)

Vá e ensine a eles o Nirmal Tattwam :
“Vocês tem que ser pessoas puras. Devem ter o 'Nirmal Tattwam'. É isso. Também lhes contei uma história sobre Shalivahana, que encontrou Cristo na Caxemira. E perguntou a Ele qual era Seu nome e Seu país. Ele diz, 'Venho de um país onde as pessoas são Malecch.' Malecch significa aqueles que tem um desejo por “malah”, por perversidade. Então ele disse a Cristo, 'Por que Você não vai e ensina a eles o Nirmal Tattwam?'. Shalivahana disse. Este é o Nirmal Tattwam que vocês têm, o qual os purifica, limpa, lhes dá alegria, felicidade e a Verdade. É por isso que deveriam pedir. Do contrário, tudo é escuridão, você não vê a luz. Quer vocês sejam cristãos, muçulmanos, qualquer um, não podem ver a luz da Verdade e vocês devem aceitar a luz da Verdade.”
(S.S. Shri Mataji, Puja de Natal, Ganapatipule, Índia, 25/12/2001)

… Ele costumava curar as pessoas lá e a tumba Dele está lá e a de Sua Mãe também :
“Existem muitas teorias sobre Sua morte, mas na verdade Ele ressuscitou e depois foi para a Índia, e lá se estabeleceu com Sua Mãe. O período que seguiu a Sua Ressurreição não está descrito em nenhum livro, a não ser em um dos Puranas, escrito sobre Shalivahan, um dos reis da dinastia a qual Eu pertenço, que encontrou Cristo na Caxemira e perguntou-Lhe, 'Qual é seu nome?' Ele disse 'Meu nome é Issa.' E perguntou também a Ele 'de que país você vem, de que lugar?' Ele disse, 'Eu venho de um país que é estrangeiro para Mim e agora estou em Meu próprio país.' É assim que ele apreciava, Eu acho, o aspecto indiano. E então Ele costumava curar as pessoas lá e a tumba Dele está lá e a de Sua Mãe também.”
(S.S. Shri Mataji, Sydney, Austrália, Puja de Páscoa, 31/03/1991)

Pergunto-Me se Ele também veio com Ela posteriormente? Mas dizem que depois Ele foi para a Caxemira e Ela também estava lá :
“É tamanha coincidência que a Mãe de Cristo tenha vindo e ficado na Turquia. Não é surpreendente que Ela tenha vindo aqui depois da crucificação de Cristo e ficado aqui? Pergunto-Me se... Ele também veio com Ela posteriormente? Mas dizem que depois Ele foi para a Caxemira e Ela também estava lá. Muito possível, no caminho deles, que tivessem ido para lá. Assim, estamos aqui para venerá-Los”.  
(S.S. Shri Mataji, Puja de Páscoa, Istambul, Turquia, 21/04/2002)

Ele veio para a Caxemira, onde encontrou um de Meus antepassados – Shalivahana :
“Acho que Cristo sofreu o pior. Como vocês sabem, Ele era dotado de todos os poderes de Shri Ganesha, dado que Ele é a reencarnação de Shri Ganesha. O primeiro deles era Sua inocência. Ele era a eterna criança, podemos dizer, Ele não podia entender a crueldade e hipocrisia desse mundo estúpido. Ainda assim, se você compreender, o que pode fazer em relação a isso? Mas com grande coragem Ele teve Seu nascimento em um país onde as pessoas não tinham a menor idéia sobre a espiritualidade.

Eu li um livro sobre Ele dizendo que Ele veio para a Caxemira, onde encontrou um de Meus antepassados – Shalivahana. Isso é muito interessante, porque está todo em sânscrito e o escritor talvez não conhecesse o sânscrito, então ele pôs tudo na língua sânscrita, a qual não é muito apropriada, estou certa, para as pessoas ocidentais. Graças a Deus ele não sabia sânscrito, do contrário teria sido muito perigoso. Está escrito que ele perguntou a Cristo, “Por que você veio à Índia?” Então Ele disse, “Este é Meu país, por isso vim aqui, onde as pessoas respeitam a espiritualidade. Mas vivo entre pessoas que não entendem a espiritualidade de forma alguma.”
(S.S. Shri Mataji, Puja de Natal, Ganapatipule, 25/12/1998)