2 de agosto de 2009

Shri Krishna como Yogeshwara

Sahaja Yoga
Então hoje iremos ver os dois aspectos de Shri Krishna, os quais foram manifestações de Seu nascimento Divino. Na vida de Rama, eles mostraram um homem, um purushottama, o melhor dos Pais nas questões mundanas. E na vida de Shri Krishna, eles mostraram a maior Paternidade como Yogeshwara, ou no mundo Divino. Assim, o primeiro aspecto de Krishna que temos de entender é Yogeshwara, e Seu segundo aspecto como Virata. Yogeshwara significa o Senhor da Yoga, ou o Poder da Yoga. Ele é chamado assim porque Ele alcançou a excelência que se pode alcançar como um yogi. Como se Ele fosse o ideal que vocês têm que alcançar. Agora, como um yogi, Ele nasceu em uma família real, mas viveu na selva, nas florestas, com as vacas, com as pessoas comuns. Ele costumava dormir em lugares simples como, às vezes, sobre pedras, na grama, quando ia alimentar Suas vacas.

Em segundo lugar, Ele era muito, muito consciente, absolutamente consciente de Seus poderes, sem nenhum ego. Ele tinha um poder especial chamado samharashakti, por meio do qual Ele podia destruir todas as pessoas que tentavam prejudicar a manifestação Divina. Samharashakti é expressada como o chakra [disco] em Sua mão. E outra é a gada [clava] em Sua mão. Esses poderes estavam dentro Dele e Ele agia conforme o poder de Radha, pois Ela era quem sustentava o poder de Shri Krishna. A prova disso é que, quando Ele estava em Gokul com Radha, Ele fez toda Sua samhara, realizou samharakarya e posteriormente Ele simplesmente tornou-se um sarti – o condutor da carruagem de Arjuna. Portanto, Ele se tornou até mesmo um condutor de carruagem para Seu discípulo Arjuna.

Outra grande qualidade de Yogeshwara era o poder do absoluto discernimento, estabelecido interiormente. Assim, Ele sabia quem era um demônio e quem não era, quem é bom, quem é mau; quem está possuído, quem não está possuído; quem é inocente, quem não é. Isso estava estabelecido dentro dele, este poder do completo discernimento. E Ele tinha uma capacidade a mais para expressar seu estado de testemunha, como sakshi [testemunha]. Ele tinha uma capacidade, quero dizer, Ele próprio era a sakshi. Eu diria que esta é a maneira mais fácil de entender. Ele era a sakshi, o que significa que Ele tinha a capacidade de testemunhar o mundo todo como um jogo. Agora, essa Sua capacidade de testemunhar deve ser vista em todo yogi. O elemento que Ele controla é o éter. Nós o chamamos de akasha em sânscrito. Esse éter, como vocês sabem, nós estamos utilizando atualmente para nossa televisão, para nosso rádio, para todo tipo de trabalho coletivo. Assim, nós temos que controlar o elemento éter, como yogis. E este é o mais sutil de todos [os elementos], no sentido de que você permeia tudo com ele...

A maior qualidade de Yogeshwara é que Ele não está de maneira alguma envolvido, é completamente desapegado. Se Ele come Sua comida, Ele não a come, se Ele fala, não fala, se Ele vê, não vê, se Ele ouve, não ouve. Isso não tem nenhum efeito sobre Ele; nenhuma retenção; nenhuma ação. O que quer que Ele seja, Ele é completo.
(S.S. Shri Mataji Nirmala Devi, trechos do Shri Krishna Puja 1983, Geneva)

Hoje é uma grande dia para todos nós estarmos jubilosos porque o próprio Ser Primordial encarnou-se nesta Terra como Shri Krishna. Tantos aspectos de Seu Ser foram descritos em muitas de minhas palestras para todos vocês; mas o maior dos maiores de todos os aspectos deste Ser Primordial é que Ele era Yogeshwara. Ele era o Deus da Yoga, Yogeshwara. Ele era o Senhor de nossa União com o Divino. Sem Sua permissão e sem Sua sanção, nós não podemos ser Sahaja Yogis. Ele era Yogeshwara, e um verdadeiro yogi é uma pessoa que tem este Yogeshwara despertado dentro de si. A palavra Yoga, como nós a entendemos, é a união de nossa atenção com o Divino. Mas, ainda assim não percebemos as implicações – o que isso significa? O que deveria acontecer conosco? É claro que vocês obtêm poderes. Assim que vocês se tornam o Espírito, vocês obtêm poderes. Um dos poderes que vocês obtêm é a consciência coletiva – isso também é uma dádiva de Shri Krishna – e vocês começam a sentir a coletividade. Seu ego e superego são absorvidos, então vocês se livram de todos os seus karmas e condicionamentos, e um novo despertar de uma nova vida de uma nova era começa. Mas ainda assim, qual é a peculiaridade, a grandiosidade de Yogeshwara? Porque Ele é Ishwara (Deus) para vocês. Ele é Ishwara para todos os Yogis e qual é Sua capacidade, qual é Sua natureza? É que tudo para ele é um jogo, Leela.
(trecho do Shri Krishna Puja, 1982, Londres)