18 de agosto de 2011

O Desapego é Pureza

O apego significa a morte do amor, a morte completa do amor é o apego.Por exemplo, em uma árvore, digamos, a seiva sobe, vai para todas as folhas, vai para todas as partes necessárias, todas as flores, todos os frutos, e volta para a Mãe Terra. Ela não está ligada a ninguém. Supondo que a seiva vá e se apegue a uma fruta. O que vai acontecer? A árvore vai morrer, e os frutos vão morrer.


"A terceira coisa que tem a ver com um guru na Sahaja Yoga , é o desenvolvimento do desapego. Aos poucos você vai desenvolvê-lo, porque você achará que a menos e até que você desenvolva esse desapego, você não estará recebendo vibrações de forma integral. Todos os tipos de desapegos têm que ser desenvolvidos, isso significa que suas prioridades mudam .



Uma vez que sua atenção se fixa no seu Espírito, o bloqueio ou o apego às coisas que não tem nenhuma importância começa a se reduzir por si só. Por exemplo, você tem um pai, você tem uma mãe, você tem uma irmã, este é um grande problema na Índia.

Aqui vocês são super-desapegados, mas na Índia as pessoas estão muito envolvidas com seus próprios filhos e em si próprios: 'Este é meu filho', e os outros são todos órfãos. Somente seus filhos são realmente os filhos : sua filha, seus filhos. 'Minha filha', 'Devo fazer isso para o meu filho, para o meu pai, minha mãe' aqui também.

Existem dois tipos de apegos,um através de mohah, através do envolvimento com eles; que você quer fazer isso para eles e aquilo para eles, e dar a propriedade a todos eles, o seguro para eles, todo tipo de coisa.


E outro tipo poderia ser, a maneira que temos aqui, que você odeia sua mãe, você odeia seu pai, você odeia todo mundo. Ambas as coisas são apenas o mesmo. Assim, o desapego deve ser desenvolvido. O desapego é que você é seu pai, você é a sua mãe, você é tudo, o seu Espírito é tudo para você.

Você tem que regozijar somente do seu Espírito como tudo. Em seguida,  o desapego surge, e então você realmente faz o bem a eles, por desapegar-se, porque você tem a visão completa sobre eles e sobre o que está para ser feito. Por exemplo, as pessoas têm também apegos por certos modismos. Os seres humanos sempre se tornam loucos atrás de algo, quero dizer que pode ser qualquer coisa.

Temos que entender que deve haver somente um modismo: é estar absolutamente estabelecido em seu Espírito. Todos os outros modismos vão desaparecer, porque isso é a  coisa que dá a maior alegria, é a coisa mais nutridora, é a coisa mais linda. Assim, todas as outras coisas caem, você desfruta somente daquilo que é a fonte de toda a alegria.

Assim, quando você fica ligado ao seu Espírito, o desapego começa a trabalhar. Às vezes, o desapego é tomado como uma licença para se tornar seco com os outros, o que é absurdo. Esta é apenas uma qualidade humana também: fazer tudo ficar feio,seja o que for belo. Na verdade, uma pessoa que é desapegada, é a pessoa mais bonita, é uma pessoa extremamente amorosa, ela é o amor.

Olhem para as flores, eles são desapegadas. Elas estão morrendo, amanhã elas não estarão vivas, mas a cada minuto em que vivem, eles estão emitindo fragrância para você. As árvores não estão ligadas a  coisa alguma, elas vão morrer amanhã, não importa, mas seja quem vier até elas, elas dão sombra, elas dão frutos.

O apego significa a morte do amor, a morte completa do amor é o apego. Por exemplo, em uma árvore, digamos, a seiva sobe, vai para todas as folhas, vai para todas as partes necessárias, todas as flores, todos os frutos, e volta para a Mãe Terra. Ela não está ligada a ninguém. Supondo que a seiva vá e se apegue a uma fruta. O que vai acontecer? A árvore vai morrer, e os frutos vão morrer.

O desapego lhes dá o movimento do seu amor, a circulação dele. Agora, as coisas não têm valor a menos e até que haja emoções por trás delas. Agora por exemplo, um sari, um presente que estou usando hoje, foi comprado para o dia do Guru , Guru Purnima, mas eles não tinham um sari. No outro dia eles queriam ter um sari para o Puja, então Eu disse:'Tudo bem, uso esse'

Mas Eu o vesti hoje novamente, simplesmente para dizer que foi comprado com aquela emoção do Dia do Guru, a Mãe gostaria de usar alguma coisa com uma tonalidade mais clara : branco, a cor pura da prata, é desapego completo. Mas no branco todas as cores estão misturadas, então somente isto fica branco. Em tal equilíbrio e unidade isso deveria estar, nos quais você fica branco, e mais branco do que a neve.

O desapego é pureza, é a inocência. Inocência é essa luz, Eu  digo a vocês, uma luz que realmente cega a tudo o que é imundo. Você nem sequer sabe que uma pessoa veio com más intenções. Você olha para a pessoa, você vê, digamos que alguém vem até você, você vai dizer: 'Oh, venha, o que você quer?' Você vai oferecer-lhe chá e tudo isso, e ele vai dizer:  'Eu vim para roubar-lhe'

"Tudo bem, roube-me se você quiser, tudo bem". Ele pode até não roubá-lo! Isso é o que é a inocência, o que se pode desenvolver somente através do desapego.  O desapego é da atenção. Não permita que sua atenção se envolva  muito intensamente em algo, até mesmo em rituais de alguma coisa. ... Se alguns erros são cometidos, o que importa?

Se você ver no plano abstrato, é amor. Este é apenas um passo a frente. Como se alguém que correu muito rápido e caiu antes de chegar a Mim, e ele disse: 'Mãe, me desculpe eu caí antes de alcançar Você, eu não deveria ter feito isso. Mas veja como eu me prostrei diante da Senhora! " É total poesia, o desapego.

Então, é preciso desenvolver esse desprendimento para ser um guru, e este  desapego não significa sanyas  ou qualquer coisa assim. Sim, às vezes temos que usar aqueles 'trajes' de anunciar, porque se você tem que fazer muito trabalho em pouco tempo, então você tem que ter um comportamento tão intenso, como Cristo, podemos dizer, Adi Shankaracharya.

Todas estas pessoas tiveram uma vida muito, muito curta, e naquela curta vida eles tiveram que realizar uma tarefa tão enorme que eles tinham de realmente ter um 'uniforme militar', apenas para evitar problemas, não para impressionar os outros. Hoje em dia as pessoas usam esse traje apenas para impressionar os outros que são desapegados, e fazer exatamente a coisa oposta a isso".

Guru Puja, 1980,Hampstead Temple, Reino Unido