4 de janeiro de 2012

A Essência da Matéria e o Espírito



 Trecho de Palestra de  S.S.Shri Mataji Nirmala Devi em Nova Delhi, fevereiro de 1983, Nirmala Yoga nr. 29, parte 3

A essência da matéria é a alegria que sentimos quando compartilhamos as nossas coisas com os outros.

Dessa forma, há um certo equilíbrio entre o grande problema dos ocidentais (o não reconhecimento do Espírito) e o grande problema dos orientais , os quais,  apesar de reconhecerem o Espírito, são materialistas.

Quanto à vida material, Eu devo lhes dizer o seguinte: esta matéria foi criada para a alegria e para a felicidade de vocês. No entanto, vocês são incapazes,  até mesmo,  de usufruir da essência da matéria. Porque vocês não são o Espírito, vocês não podem nem mesmo alegrar-se com a essência da matéria. Então,  o que vocês devem fazer é tornarem-se vocês mesmos a essência da matéria, passando a rejubilarem-se com a essência da matéria. A essência da matéria não é, felizmente, o conforto. A essência da matéria não é,  também,  a propriedade das coisas ou a submissão de vocês a elas. Não é mais o ego que vocês desenvolveram e que faz com que vocês comprem um grande carro ou coisas desse tipo.



A essência da matéria é a alegria que sentimos quando compartilhamos as nossas coisas com os outros.
 
Se vocês não possuírem  nada,  se vocês não tiverem nenhum dinheiro, então Eu não sei que alegria vocês poderiam sentir em repartir ou dar qualquer coisa às outras pessoas. Suponham que Eu tenha dinheiro, então somente assim Eu poderia regozijar-me em dividí-lo com os outros. Por essa razão,vocês devem ter dinheiro. Essa é a única razão que justifica o fato de vocês procurarem ter coisas materiais, vale dizer, para poder dá-las aos outros. De fato, a essência da matéria é  a criação da possibilidade de dividí-la com os outros. A maneira pela qual os indianos estão agindo está centrada na essência verdadeira.

A primeira parte do comportamento deles é falsa, ou seja, a maneira pela qual eles ganham dinheiro. A segunda parte do comportamento deles é correta, vale dizer, como eles manifestam sua capacidade de dar dinheiro ou coisas, sua grande generosidade. Vocês poderão experimentar isso se forem à casa de um indiano,  eis que ele gostará muito de lhes oferecer chá, café, várias comidas, doces, etc. Em qualquer casa, seja de quem for, as pessoas não serão reticentes ou avarentas, porque elas adoram doar e dar coisas. No entanto, não perguntem jamais a um indiano como ele ganha seu dinheiro !  Isso é algo diferente. Sem embargo, ele adora dar coisas quando as tem. Dessa maneira, eles conhecem o essencial, eles sabem que dar é a maneira correta de agir.

No Ocidente,  a coisa mais importante é ganhar dinheiro,  senão vocês se reprovam por pertencer à classe média...A maneira pela qual vocês obtêm dinheiro é correta.Porém, ela contamina todos os seus hábitos, vocês se apegam à idéia de ganhar sempre mais dinheiro e não a largam nunca. Vocês ficam apavorados em se separar do dinheiro, ou de dividí-lo,  e por isso,  vocês falham no ponto mais importante.

Por esse motivo, os indianos têm um ar tão generoso, tão feliz, dado que eles conservam a essência da matéria. Eles amam compartilhar as coisas com os outros. Isso é o que os mantêm tão alegres e tão felizes, a despeito de sua pobreza, apesar de sua vida tão frugal. É precisamente isso que Eu não posso compreender: quando vocês são ricos, vocês não querem dar nada e quando vocês não possuem nada, vocês querem dar seja o que for.

Os seres humanos não cessam de mudar os seus objetivos e metas. Tudo depende do nível em que eles se encontram. Se as pessoas são pobres, elas querem ficar  ricas. Se elas são ricas, elas querem ficar pobres, mas pobres interiormente, pobres de sentimentos, não exteriormente.
A meta de todos os seres humanos deve ser a de tornar-se o Espírito, nada além do Espírito. Mas, se vocês não se tornam o Espírito, então qualquer coisa que vocês fizerem será contrária a essa meta.

Uma vez que vocês se tornam o Espírito, não mais  seres humanos comuns, todas as coisas mudam de perspectiva. Vocês passarão a agir de maneira diferente, vocês se utilizarão de forma diferente das telecomunicações, da televisão, de todas as suas coisas,  porque vocês estarão num nível diferente. No nível do Inconsciente Coletivo.

...

A única coisa que Eu quero lhes dizer, é que vocês devem ter como meta ou objetivo o Espírito. A meta como Eu já disse é ser o Espírito. Essa é a meta de vocês. Para mim, leste, oeste, norte ou sul não têm importância. Eu não me preocupo com as direções. A única coisa que Eu sinto é que se todos os seres humanos, nesse mundo, decidirem que eles devem ser o Espírito e apenas o Espírito, todos os problemas serão resolvidos. Isso porque, eles viverão com  o Absoluto, não com o relativo. Eles não farão nenhuma comparação, pois estarão além da relatividade das coisas.

A relatividade cria  problemas, como por exemplo,  ser um país desenvolvido, ou ser um país subdesenvolvido. Esses são termos relativos. Mas, se vocês estiverem no Absoluto, então não haverá relatividade. Não haverá problemas e vocês se tornarão sua própria meta: Ser o Espírito.

...

Assim sendo, todos vocês devem decidir honestamente se querem adotar como lema: "tornar-se o Espírito, porque esse deve ser o objetivo da vida." A partir desse momento, todos os seus problemas estarão resolvidos. Mas quando Eu digo isso, vocês fixam isso da seguinte forma: "a Mãe disse que todos os problemas serão resolvidos, assim é melhor que nos tornemos o Espírito." Esse procedimento ainda é relativo.

É preciso que vocês optem em ser o Espírito, não porque Eu disse isso. "A Mãe disse que devemos procurar refúgio no Espírito, está bem, sejamos o Espírito." Para que serve dizer que foi "a Mãe que disse"? É preciso que vocês digam: "Eu digo a mim mesmo que me tornarei o Espírito".Procurem reter em sua mente essa afirmação.

Assim sendo, pela graça de Deus, a humanidade inteira se elevará a um nível mais alto do que aquele em que ela se encontra hoje. Efetivamente, hoje, a humanidade se encontra num nível muito grosseiro,  que se chama  Laukika. Para que vocês atinjam um nível mais sutil, isto é, um nível Alaulika, vocês devem desistir de  usar o cérebro. Vocês devem passar a utilizar-se do seu Espírito. E se o Espírito não estiver disponível para vocês, então o que fazer?

Tudo que os Sahaja Yogis fazem hoje está vinculado ao Espírito. Num casamento,  por exemplo,  vocês se casam no Espírito, a fim de que o casamento seja mantido. É isso que precisa ser compreendido. E se vocês conseguirem manter o casamento nesse nível,vocês se surpreenderão em ver quanta alegria advirá desse casamento, sendo que todas as coisas serão motivo de regozijo, inclusive os filhos que nascerão dessa união serão muito bonitos.

No entanto, uma vez mais Eu digo que vocês não buscam o Espírito. É por isso,  que a sua Mãe tenta falar-lhes dessa maneira: "Façam isso que Eu lhes darei um bombom com menta." Mas se vocês são maduros, então vocês não darão ouvidos a essas coisas. Vocês dirão: "Mãe, eu farei aquilo que é certo, porque eu estou aqui para fazer aquilo que é correto, e estou convencido de que a Senhora nos diz apenas as coisas adequadas  que devem  ser feitas. Assim, eu farei as coisas corretas."

Uma decisão desse tipo, seja quem for o autor, seja ele do Norte, do Sul, do Ocidente ou do Oriente, é a decisão correta de um verdadeiro Sahaja Yogi.
O objetivo ou a meta deve ser muito elevada. Uma meta tão elevada não pode ser relativa e condicionada a outras metas mais baixas, quaisquer que elas sejam !  Aceitem a meta mais elevada de forma absoluta, porque do contrário a ascensão será muito lenta.