4 de janeiro de 2012

O Objetivo é o Espírito


 S.S.Shri Mataji Nirmala Devi em Nova Delhi, fevereiro de 1983, Nirmala Yoga nr. 29 , parte 2

Conforto,Dinheiro, Sexo e Ego:
Todos esses problemas ocorrem, porque na medida em que vocês começam a negligenciar o seu Atma, o cérebro de vocês começa a trabalhar incessantemente. É como uma máquina que tece, e que após ser ligada, começa a tecer e não pode parar de gerar idéias. Esse trabalho do cérebro se torna circular e, depois de algum tempo, vocês estão cobertos completamente por fios (no caso pelos pensamentos incessantes). Quando isso acontece, vocês não têm possibilidade de crescer. Vocês não crescem nada espiritualmente. No interior não ocorre nenhum crescimento, sendo que o crescimento é apenas exterior.

Na medida em que vocês caminharem, vocês encontrarão sacos plásticos no chão de um lado e latas de conservas que se entrechocam do outro lado e mais adiante vocês se depararão com outros detritos. A despeito disso, as pessoas caminham orgulhosamente. Todavia, no interior das pessoas não encontraremos  um elefante para transportar todas essas coisas, dado que o máximo que se poderá encontrar será uma formiga.Mas, Graças a Deus, em nossos países, nós não somos ainda "desenvolvidos". Não obstante, Eu não posso afirmar que não seremos desenvolvidos nunca. Nós nos sentimos muito inferiores, pelo fato de não sermos ainda desenvolvidos como vocês são.


Ninguém se preocupa com o seu desenvolvimento interior. Assim  sendo,  se vocês quiserem ter um desenvolvimento interior, vocês devem ter primeiro um desenvolvimento interior. Para vocês transportarem todas essas coisas sujas,  das quais Eu lhes falei acima, vocês necessitam  de um elefante, sejam essas coisas lixo ou não, vocês precisam de um elefante para carregá-las. Por outro lado, se vocês não possuem esse elefante interior, mas contam apenas com uma formiga para transportar todo esse lixo, então o lixo irá tornar-se muito importante para essa formiguinha, não é verdade? E é exatamente isso que acontece com os países ocidentais desenvolvidos.

Na Índia, as pessoas ainda têm algum espaço para crescer, porque elas ainda não desenvolveram todas essas idéias sem sentido. A primeira vez que os ocidentais vieram para cá, o que eles procuravam em primeiro lugar era conforto !  Eles rastejavam por um cantinho confortável, ali se instalavam, e nada mais importava. Foi por causa disso que Eu percebi que o único objetivo deles era o conforto. O conforto, no entanto, nada mais é do que a domínio da matéria sobre vocês. Vocês não são pássaros livres. O corpo de vocês está sempre exigindo mais conforto. Se vocês permitirem que seu corpo assuma uma mesma posição durante toda a vida, ele ficará muito feliz. O corpo dirá a si mesmo: "Está muito bom assim,  que aconteçam e cresçam as coisas , pois eu estou aqui comendo a minha comida e fazendo todas as coisas aqui. A cama para mim é a casa inteira e eu não sairei mais daqui". É incrível como tudo fica vinculado a esse belo corpo.

Se esse for o objetivo da vida humana, então Eu acho que vocês não podem Me ajudar. Ademais, por haverem deixado se prender profundamente pelo conforto, as pessoas perderam a capacidade  de ver que dispõem de conforto em excesso. Esse excesso de conforto escraviza as pessoas e as deixa sem objetivo na vida, transformando-as em legumes.

É uma letargia tal, que ninguém acredita que se trata das mesmas pessoas que, no passado, vieram à Índia fazer guerra de conquista  contra nós. Os ocidentais tornaram-se seres tão letárgicos e  pesados, que eles jamais abandonarão seu conforto, salvo se alguém se dispuser a ajudá-los. Por enquanto, para eles o conforto é a felicidade suprema.

Assim sendo, o primeiro desejo é o sexo, o segundo é o conforto, que se transformou numa outra escravidão. O terceiro mal vem do ego ! 
O ego tornou-se um objetivo, sendo que a expressão do ego é o objetivo do Ocidente, em todos os sentidos. Será que as pessoas são tão inteligentes  assim? Será que elas conseguem enganar todo mundo? Será que elas logram livrar-se de todas as outras  pessoas, fazendo-as de idiotas e tornando-as ridículas? Como é que as pessoas conseguem montar uma farsa na qual elas pensam ser mais sábias do que as outras? A mais sábia das imbecis ! Eis aí os objetivos do ego. Como vocês sabem, o ego os torna estúpidos. O objetivo do ego é o de transformá-los em pessoas estúpidas. Mesmo um camponês da Índia acharia muito engraçadas as pequenas coisas que os ocidentais fazem. O indiano simples exclamaria: "Oh !  Esses ocidentais fazem as coisas dessa maneira !" Por outro lado, nessa mesma ocasião um ocidental pensaria: "Vejam como eu sou maravilhoso !"

Eis o problema, quando os estúpidos começam a zombar dos outros,  pensando: "Essa gente é imbecil e inútil", como fazer com que eles compreendam, como lhes dizer a verdade? Não se pode dizer nada a eles, porque eles acham que são mais sábios do que os outros,  que são os melhores de todos os tempos. Nem mesmo  se pode dizer a eles que o que eles fazem é uma estupidez.


A sabedoria reside no conhecimento do Espírito. 
Assim sendo, vocês sabem, é difícil encontrar um bom indiano. Ele pode ser excessivamente ocidentalizado, um grande avarento, um tipo completamente inútil e com a mente muito bitolada.

No início, vocês eram como os indianos, mas depois vocês mudaram. Agora, os indianos fazem tudo para imitá-los, para serem como vocês. Portanto, Eu não posso afirmar que os ocidentais sejam pessoas que pertencem a uma casta particular. Isso não é possível. Como vocês podem constatar, nós indianos podemos nos tornar como vocês, exatamente como vocês e até mesmo piores.
Mas ainda e sempre, nossas raízes são muito profundas e nós não podemos nos desenraizarmos a tal ponto. Ainda hoje, a maioria dos indianos acredita verdadeiramente que um Santo é mais elevado do que a maioria das pessoas e tornar-se um Santo é uma meta grandiosa.

A grande aspiração de um indiano é tornar-se o Espírito. Muitos indianos pensam dessa forma, mas existem mecanismos de escape da mente, do tipo: "Como posso tornar-me o Espírito, se sou apenas um chefe de família, sendo que devo, nesse país, mentir o tempo todo para sobreviver. Tenho que fazer um monte de trapaças para sobreviver. Como poderia alimentar meus filhos sem ser um pouco desonesto?" Todas essas são desculpas que podem ser dadas.

No entanto, há um outro lado da moeda. O objetivo dos indianos,  aparentemente,  é o de se manterem na moralidade. Ao adotarem essa conduta moral, eles não cobiçarão a mulher do próximo, eles darão a melhor educação a suas filhas, a fim de que elas se tornem boas esposas , para que sejam companhias agradáveis... Por outro lado, no que tange ao trato com o dinheiro, eles mostrarão a outra face da "moralidade", vale dizer, eles não serão inteiramente honestos.

As pessoas se tornam avarentas porque elas pensam que elas são honestas. Isso porque, se elas são honestas então acham que elas são grandes mártires. Elas pensam que se se mantiverem honestas, estarão prestando um grande favor a Deus ! Então, as pessoas se sentem como mártires. Seu dinheiro torna-se dessa forma muito precioso. Para cada rúpia despendida, elas pedirão uma prestação de conta. Os indianos acreditam que podem ganhar dinheiro de uma forma ou de outra e que podem gastá-lo da maneira que entenderem. Assim, Eu não sei qual objetivo é correto nesse caso. Os indianos perderam muitas coisas por um lado, e os ocidentais perderam outras. Na Índia, graças à tradição, o papel dos pais se mantêm ainda, sendo que,  sob esse aspecto, a sociedade indiana é melhor. Vocês não encontrarão indianos que acreditam em coisas obtusas, absurdas ou contra o Divino. Por essa razão é que, na Índia,  não se alcançou o mesmo estágio de desenvolvimento do Ocidente.

Eu quero dizer com isso que o cérebro dos ocidentais, apesar de ser muito desenvolvido, parece funcionar ao inverso. Vocês se tornaram pessoas que podem ver as coisas sob um ângulo diferente, porém esse ângulo através do qual vocês percebem as coisas se coloca em oposição ao que é efetivamente a realidade.

Ainda resta algum espaço aos indianos. Mas vocês que puderam ver todo esse desastre, vocês não chegaram a esse nível de imbecilidade, e isso é algo muito inteligente: vocês são grandes buscadores e com essa busca ardente, vocês conseguirão sair do desastre.

No entanto, os indianos não são buscadores tão  bons, ainda que eles continuem a pensar: "é bom acreditar no Espírito. É uma boa idéia, nós devemos ser o Espírito." Isso mostra que há uma parte que é o Espírito e outra parte que é o seu oposto. Em virtude de eles serem mais indecisos do que vocês,  os indianos querem permanecer com uma metade de um lado e com outra metade de outro lado.

Dessa forma, os indianos não são tão bons buscadores assim.  No que concerne a vocês,  há entre vocês bons buscadores, apesar da incidência do fenômeno da convexidade (ou seja, ausência de receptividade a novos enfoques). Na Índia, existe muita concavidade, as pessoas são muito receptivas, mas não há muita busca. Vocês podem imaginar a Minha situação?

A maioria dos indianos não tem um objetivo vinculado à sua vida espiritual. Quando eles têm esse objetivo, ele é muito limitado e serve apenas para ajudá-los em sua vida familiar, em suas relações com os outros, com seus corpos ou com seus empregos, ou ainda com seus casamentos. Isso é tudo que eles têm. Dessarte, a meta de vida dos indianos é muito material, extremamente concreta. O que eles pretendem realmente é atingirem esse tipo de opulência que os ocidentais possuem. Esse é o grande desejo que reside no fundo de seus corações. Sem embargo, eles não sabem quais são as conseqüências que advêm disso. Eles acham que eles podem manter o Espírito e,  ao mesmo tempo,  o seu oposto. Isso é impossível,  porque não se pode servir simultaneamente a dois senhores. O que é que eles fazem então? Eles preferem escolher o partido da matéria, ao invés do partido do Espírito. Assim, o escopo dos indianos hoje é,  de uma maneira ou de outra, fazer dinheiro.

Se algum indiano descobrir que alguém conhece um ministro,  ou uma autoridade qualquer,  começará, de imediato, solicitar que essa pessoa faça pedidos ao ministro. Isso é uma característica comum no comportamento dos indianos. Isso não é nenhuma novidade e para eles esse é um assunto cotidiano, procurar todos os dias alguém que pudesse interceder junto a uma autoridade para que algo fosse obtido. Tudo isso é muito grosseiro e completamente materialista, mas esse é o escopo deles, pois eles não têm como  objetivo  o Espírito.


A meta é o Espírito:
Acreditar que Deus Todo-poderoso é o único provedor de bens.  Ele é o Pai,  o Pai mais generoso que se pode imaginar.  Ele cuida de nosso lado material,  de modo que não precisamos nos preocupar com isso, porque Ele cuida de tudo e isso acontece efetivamente.

Muitas pessoas se queixam para Mim, dizendo: "minha vida material continua sempre a mesma. Eu não sei mais o que fazer. Mãe, por favor, faça qualquer  coisa em relação a isso."

Ao invés de dizer isso, as pessoas deveriam dizer: "Mãe, minha vida Espiritual não está bem.." Essa é uma maneira de pensar muito melhor. Essa é a diferença entre objetivos relevantes (espirituais) e objetivos irrelevantes (materiais). No que diz respeito a Mim, Eu posso me ocupar apenas com o lado espiritual, quanto às preocupações materiais, Eu não sei o que dizer.

O princípio fundamental deve ser o de buscar uma única meta que é a de elevar-se no Espírito. Para atingir a meta que é o Espírito,  os indianos não necessitam progredir materialmente para acumular riquezas e nem os ocidentais precisam regredir materialmente.

No Ocidente, muitas pessoas acreditam que para se aproximarem de Deus precisam se tornar hippies.Vocês não conseguirão ser hippies, porque o cérebro de vocês está além desse estágio, sendo que,  desse modo,  vocês não poderão fazer isso. Isso porque vocês têm cérebros  ultramodernos. Assim sendo, como é que vocês poderiam transformar-se em hippies? Porque o seu cérebro  é ultramoderno, vocês poderão ser hippies apenas exteriormente,  mesmo que vocês  passem a usar roupas exóticas, ou a adotar um estilo estranho de cabelo (cabeça raspada, cabelos compridos, tintos, arrepiados, etc.), ainda assim, vocês não serão efetivamente hippies, por causa de seu cérebro.

Vocês devem compreender que é preciso trazer o Espírito para dentro do cérebro e que essas coisas exteriores não irão ajudá-los.

Vida Alternativa:
Na vida moderna,  há uma grande confusão e os ocidentais estão bastante perturbados. Eles experimentaram  a opulência material e querem agora abandoná-la. No entanto, isso é apenas um modismo. Eles estão mudando de estilo, adotando estilos alternativos, mas essa mudança é superficial e não os levará a atingir algo significativo. Essa mudança de comportamento significa fazer a mesma coisa de uma outra maneira. Já os indianos acham que eles são pobres e que Deus deveria ajudá-los a tornarem-se ricos. É uma outra forma de alternância de estilo, que é também apenas exterior. Quando eles não têm filhos, eles vêm a Mim e dizem: "Mãe, eu não tenho filhos..." Se eles têm muitos filhos, eles se queixam de que não têm trabalho. Após obterem um emprego, eles vêm a Mim e pedem: "Mãe, por favor, arranje um marido para a minha filha mais velha." Depois desse desejo atendido, eles pedirão outras coisas. Mas ninguém diz: "Como está o meu Espírito? Como está o Atma? O que é que está acontecendo com o meu Espírito? Onde está  Ele? Eu estou bem espiritualmente? Eu estou limpo e claro?" É errado dizer que os indianos têm metas corretas, assim como afirmar que os ocidentais têm metas incorretas. Para que as metas de ambos, indianos e ocidentais, sejam corretas é necessário que ambos queiram encontrar Deus e desejem tornarem-se o Espírito. No entanto, isso não acontece porque os métodos que ambos empregam são errados.

No que tange à vida espiritual, Eu darei mais pontos aos ocidentais, para aqueles que são os verdadeiros buscadores. Esqueçam-se dos ocidentais idiotas, pois Eu não Me refiro a eles, mas sim dos ocidentais sadios para os quais o valor da espiritualidade é bem mais elevado.

Por outro lado, o valor que se dá ao Dharma é mais elevado entre os orientais. É como alguém que possui muitos bens, mas não quer dá-los (o Ocidente), enquanto que outra pessoa que nada possui quer dar tudo (o Oriente). Essa é a situação que Eu encontro hoje entre o Oriente e o Ocidente.

Desde os tempos antigos, na Índia, as pessoas estão na busca espiritual, uma parte delas, é verdade,  não todas. A busca espiritual sempre foi feita por pequenos grupos e,  muitas vezes, por indivíduos  isolados. É preciso que um peixe salte na frente, para que os outros peixes o sigam. Assim, a meta do primeiro peixe foi subir em terra firme a fim de que  muitos outros pudessem seguí-lo. Na Índia, a busca interior começou de fato há muito tempo atrás. Mas no Ocidente, as coisas não se passaram dessa maneira. Os ocidentais tiveram pessoas como Cristo, que nunca teve necessidade de nenhuma busca de Si Mesmo. Eu também não tenho necessidade de nenhuma busca. Cristo deu ao Ocidente todas as Verdades da Vida, mas vocês fizeram da mensagem Dele um estrondoso desastre. Temos, na Índia, grandes Santos e grandes Encarnações. Todos esses Santos dizem que as pessoas devem buscar, que as pessoas  precisam trilhar  o caminho da busca espiritual. Cristo não disse que as pessoas não deveriam empreender a busca espiritual, mas,  no Ocidente,  ninguém se preocupa com isso, ou seja, em saber se a busca espiritual é necessária ou não.

No Oriente, as pessoas sabem que nós devemos buscar, que nós devemos alcançar Deus. Mas por que alcançar Deus? Seria apenas para facilitar a nossa vida material? Essa meta é sem interesse. Algumas pessoas dizem: "Mãe, Tu és muito boa. Sê sempre boa para nós. Mãe, sê sempre boa para nós." Mas por que? Que tipo de manifestação de bondade, vocês ainda querem mais? Eu lhes dei o Espírito, isso é tudo. Quais seriam as outras gentilezas possíveis? Não faz sentido que vocês ainda digam: "Mãe, Tu nos deste a Realização, ocupa-te agora de nossa conta bancária." Isso seria uma demonstração de pobreza e pequenez impressionantes. É por causa disso que Eu fico desapontada. Desde que Eu cheguei aqui e encontrei esse estado de espírito na Sahaja Yoga, Eu Me sinto decepcionada.

Quando Eu vou para o Ocidente, Eu encontro muitos problemas, os quais Eu não compreendo, porque eles não são, na realidade, problemas verdadeiros. Do ponto de vista material, os ocidentais estão bem. No entanto, eles  têm muitos problemas emocionais. Esses problemas emocionais são absurdos. Os problemas emocionais não têm o menor significado, nenhuma razão de ser. Poder-se-ia dizer que as pessoas tentam inventar uma maneira, um método para não viverem juntas.

Entretanto, o cérebro dos ocidentais é muito inteligente, pois eles reconhecem que: "no começo, estávamos bem, mas agora, subitamente, nós nos tornamos Bhoots." Como explicar a vocês como isso aconteceu? Vocês dizem: "Nós fizemos isso ou aquilo..."

Eu estou um pouco preocupada com o que está sucedendo com os casais ocidentais, porque o cérebro das pessoas  pensa sempre: "O que é que devo fazer para brigar com o meu  cônjuge? Qual a diferença que existe entre mim e meu cônjuge? O que é que devo fazer para arruinar a minha imagem e a do meu cônjuge? Como destruir a alegria que eu e meu cônjuge sentimos? Como arruinar o  respeito que temos um pelo outro?" Eis como as coisas se manifestam. Isso porque, o cérebro é excessivamente ativo. E isso é algo muito grave, pois se duas pessoas não podem viver juntas, então seria impossível viver em coletividade. Como é que poderemos viver todos juntos?

Isso não é  somente porque vocês são seres humanos,  mas porque vocês são Sahaja Yogis, vocês são santos, e, por causa disso, vocês deveriam ter muita tolerância uns com os outros. Ao invés de serem tolerantes, vocês analisam uns aos outros e acabam descobrindo que não há nenhum problema fundamental. Eu posso compreender quando alguém tem, de fato,  um problema fundamental. Mas vocês analisam as pessoas apenas com o seu cérebro, então como é que vocês querem que todas as pessoas vivam juntas? Reflitam sobre isso. Aqui e ali, um marido e uma esposa irão se desentender, isso não é algo grave, pois eles acabarão se acertando. Os seus filhos viverão com eles, quanto a isso não há nenhum problema. No entanto, o problema que Me preocupa é coletivo, eis que Eu não devo resolver o problema de uma pessoa, mas o problema de todos, da coletividade. Mesmo porque, se as pessoas ficarem juntas, isso, às vezes, não significa que elas passam a constituir uma unidade forte e poderosa. Muito pelo contrário, elas se tornam um problema forte e poderoso.

Assim sendo, a meta ou o objetivo,  quer do Oriente,  quer do Ocidente,  deve ser a de vocês se tornarem aquilo para o que vocês foram feitos. Vocês foram feitos como seres humanos para se tornarem o Espírito. A única meta  é então ser o Espírito. Vocês devem pensar através do Espírito, pelo Espírito. Vocês devem compreender tudo através do Espírito. Vocês devem sentir-se satisfeitos através do Espírito. Vocês devem receber seu "Certificado de Santidade" através do Espírito e não através de seu cérebro.  Sejam vocês orientais ou ocidentais, vocês devem ter como objetivo o Espírito. É disso que Eu estou falando, porque Eu falo de uma nova raça que vai se desenvolver.