13 de abril de 2012

A Entrega e o Estado de Nirvikalpa



Sinopse da Palestra de Shri Mataji Nirmala Devi, Viena, 4 de maio de 1985 
Noite anterior ao Puja do Dia do Sahasrara
Assista a essa palestra em inglês aqui
ou com legendas em português aqui

"Vocês se dissiparão em fino ar, a não ser e até que atinjam o estado de Nirvikalpa".

"[...]o Sahasrara, que é o cérebro, envolveu-se em muitas complicações no ocidente e os pensamentos são muito distorcidos e uns sobrepõem-se aos outros.

Manter o Sahasrara aberto poderia ser muito fácil, se o cérebros ocidentais pudessem compreender a Mãe e ter consciência a respeito Dela. A entrega total é a única maneira capaz de manter o Sahasrara aberto.

A Atenção e a Entrega:
Muitos Me perguntam: “como é que podemos fazer isso?” Essa é uma indagação muito estranha e irrelevante. Se o seu Sahasrara foi aberto por alguém, então a sua entrega deveria ser facílima. Entretanto, sua entrega não é fácil. Ela é difícil porque a sua atenção -que emerge e se expressa através das células do cérebro – está poluída. Sua atenção é impura, destrutiva e venenosa.  Quando os nervos estão danificados, então neles não cintila a Luz do Espírito. Por isso, sentem a sua inaptidão para fazer a entrega. Em condições normais, a entrega seria a coisa mais fácil de se fazer.

O que é a entrega? 
Ela é um deleite, ela é apenas deleite. Então, por que é que não podemos nos entregar? O que é que está faltando em nós? Será que somos criaturas de nível muito baixo? Será que somos pessoas que alegam ser buscadoras, mas, de fato, não o são? Será que somos tão desonestos que não conseguimos nos entregar? Se as coisas são assim, do que é que temos orgulho? Será que temos orgulho de nós mesmos? Se a situação é essa, então por que é que somos tão fascinados por nosso ego?”

O que é que temos de entregar? Uma gota tem de dissolver-se no oceano para que se transforme no oceano, mas uma gota não pode ser maior do que o oceano. Será que a gota pode ser maior? Assim, o que é a entrega? A entrega consiste em abrirmos mão de nossos condicionamentos, de nosso ego e das barreiras artificiais que construímos ao nosso redor.

Podemos fazer uma abordagem mental, emocional ou física de nós mesmos. Podemos acercar-nos de nós mesmos através de Mantras ou através de uma análise que fazemos de nós mesmos ou através do conhecimento que adquirimos de nós mesmos. Todavia, todos vocês devem saber que essa é a maior das maiores oportunidades para vocês e não para o Divino. Se não estiverem disponíveis, então o Divino encontrará a Sua própria maneira de realizar a culminância de Sua manifestação. Mesmo para compreenderem quão imensa é essa missão Divina, é imprescindível que tenham um coração totalmente entregue.

As marcas da vida mundana precisam ser descartadas. Vocês precisam compreender que se trata de promover o aprimoramento de indivíduos que vivem como escravos presos aos grilhões dos desejos, da complacência e da letargia. Quando digo isso, constato que o ego emerge súbita e automaticamente. Deveria ocorrer o contrário, porque se trata de uma entrega que enche o seu ser de bem-aventurança – a bem-aventurança do Divino – de modo que, quando se defrontam com os outros, vocês derramam sobre eles a Beleza e o Amor de Deus. Cabe-lhes ter uma compreensão plena de vocês mesmos e não aos outros. Não coloquem a culpa em ninguém.

Trata-se de algo precioso, e indescritível pelas palavras, a grandeza desses momentos que passamos juntos. Vocês têm de sentir, em seu interior, a missão que lhes é atribuída através de seu próprio Espírito e através de seu próprio estado. Vocês são capazes de executar a sua missão. Sem embargo, a falta de fé em vocês mesmos não lhes dará os poderes que advêm da entrega.

A Entrega é a Abertura do Sahasrara:
A entrega é a abertura do Sahasrara, que se mantém completamente aberto, de modo que o estado de Nirvikalpa possa ser estabelecido em nós. É preciso que haja um progresso regular no aprimoramento e um progresso regular da abertura. Será que já viram uma flor qualquer ou uma flor de lótus que desabrocha e, de repente, não desabrocha mais, em seguida, desabrocha novamente, então decai e depois desabrocha novamente? Será que já presenciaram um fenômeno completamente insensato na natureza? Vocês se elevam, novamente decaem, de novo se elevam e então decaem. Será que já viram uma árvore que emerge do solo, em seguida se retrai na lama, novamente emerge, então volta, novamente, para a lama e, por causa de suas oscilações, coloca a culpa nas outras plantas? Já viram algum animal que começa a crescer, em seguida torna-se um anão, novamente volta a crescer e, de novo, se torna um anão?

O lótus de seu Sahasrara está aberto agora. Ele deve abrir-se cada vez mais. Ele não pode decair subitamente, em seguida abrir-se novamente e, de novo, decair. Esse é um fenômeno deveras complicado, que pode ser visto nos países ocidentais e que, algumas vezes, causa-lhes muita surpresa. Para Mim, isso é, às vezes, muito chocante.

Movimento Oscilante:
Assim sendo, temos de nos dar conta de que essas oscilações acontecem porque há algo muito peculiar e absurdo dentro de nós. Durante o tempo todo, vamos para a frente e, em seguida, recuamos. Avançamos novamente e, de repente, recuamos. Que pêndulo é esse? Ele não pode ser o Sahasrara. Isso porque, o Sahasrara não é um pêndulo. Ele é uma flor de lótus. Assim, o pêndulo é a atenção (Chitta). A atenção move-se, pendular e continuamente, da esquerda para a direita e vice-versa.

A área do Sahasrara é o Reino de Deus:
Quando o Brahmarandhra se abre inteiramente, então abrem-se os céus dentro de vocês. A Kundalini, que ascendeu dando-lhes a Autorrealização, cria aquela abertura sutil através da qual o Divino começa a derramar todas as Suas sutilezas no interior de seus cérebros. Sem embargo, o Divino retrairá a Sua atenção, se ficarem pressionando, de ambos os lados, o seu cérebro, com esses balões (do ego e do superego), fazendo com que ele, às vezes, se abra; às vezes, se feche e, às vezes se abra novamente. É preciso que se dêem conta disso. O Divino não se importará mais com vocês, caso Ele seja obrigado a retrair, inúmeras vezes, a Sua atenção.

Nesse estado existe apenas progresso:
Por isso, são vocês que terão de alcançar aquele estado de Nirvikalpa. Aliás, todos nós podemos alcançar esse estado. Nesse estado existe apenas progresso. Após alcançarem o estado de Nirvikalpa, não poderão mais decair. Se alguém estiver ainda indo para cima e para baixo, elevando-se e, em seguida, decaindo, então deve dar-se conta de que não alcançou ainda o estado de Nirvikalpa. Nesse caso, deve encarar-se a si mesmo, e dizer para si mesmo: “preciso alcançar o estado de Nirvikalpa, do qual não mais decairei”.

Aqueles que não estiverem no estado de Nirvikalpa não serão salvos. Sinto muito em dizer-lhes isso. Eles não serão redimidos. Serão castigados. Talvez não sejam punidos da mesma maneira que o serão as almas não realizadas, porém não ocuparão nenhum assento no Reino de Deus Todo-poderoso. Vocês devem alcançar, pelo menos, o estado de Nirvikalpa. Não culpem quaisquer circunstâncias. Não culpem seu pai, sua mãe, seu irmão, a atmosfera, isso ou aquilo. Não é necessário que coloquem a culpa em alguém ao dizerem: “isso ocorreu porque alguém nos influenciou”. O que é ocorre com vocês? Estou aqui e vocês não se deixam influenciar por Mim! Como é que vocês se deixam influenciar por alguém que é, obviamente, tão estúpido e tão dominador? Afinal de contas, qual é o nível em que vocês estão?

Decidi que, amanhã, lhes direi como alcançar o estado de Nirvikalpa. Como já disse, podemos fazer uma abordagem mental. Todavia, a abordagem mental os leva a ingerir o remédio e, ao mesmo tempo, a não ingeri-lo, porque se trata de algo apenas mental. O remédio é mantido em seu recipiente. Vocês continuam os mesmos e então dizem: “Mãe, ouvimos a Sua palestra”.

Isso precisa ser algo da mais alta qualidade de modo absoluto.  Agora não há muito tempo. Já lhes disse que estou de volta para a Índia. Amanhã, estarei apta a lhes dizer como é que, gradativamente, ascenderão ao Sahasrara e como deverão realmente dedicar-se, de modo pleno, a fim de alcançarem o estado de Nirvikalpa.

Vocês se dissiparão em fino ar, a não ser e até que atinjam o estado de Nirvikalpa.

Sinto muito ter de dizer isso aqui, na Áustria. Esse é o lugar que deveria demarcar o fim de nossa viagem pendular da esquerda para a direita.  O estado de Nirvichara é muito fácil de ser estabelecido. Todavia, muitos ainda não alcançaram esse estado. O que dizer então do estado de Nirvikalpa? Vocês devem considerá-lo de forma muito séria.

A Meditação é o Caminho para Nirvikalpa:
As ideologias, as belas falas, as discussões e os debates não farão com que cheguem lá (ao estado de Nirvikalpa). Tudo isso não os fará chegar lá. O que os conduzirá ao estado de Nirvikalpa será a meditação.

O que é a meditação?
A meditação consiste, efetivamente, em se auto-observarem e se corrigirem, com uma compreensão plena do que é que vocês são. Temos de criar seres humanos ideais. A Vishwa Dharma é isso, pois do contrário, já temos muitos Adharmas (movimentos contrários ao verdadeiro Dharma). Existem, no mundo, inúmeras atividades religiosas praticadas em nome de todas as grandes Encarnações Divinas, mas que, de fato, estão muito distantes Delas, aliás, contrapõem-se à essas Encarnações.

Para Mim, as coisas estão muito bem definidas e decididas. Tenho pouco tempo, dado que os instrumentos precisam estar perfeitos. Vocês precisam acelerar, adequadamente, o aprimoramento dos seus instrumentos, de modo que o Amor de Deus possa fluir e que o Deus desse Amor se sinta feliz com isso. Temos de criar essas flores esplêndidas que Deus aprecia, flores essas que Ele não destrói. A Testemunha desse jogo tem de ficar satisfeita, de modo que Ela adie a Sua destruição. É, por causa disso, que disse que tínhamos pouco tempo, pois o tempo é muito curto.

Se queremos que nossos filhos ascendam ao Reino de Deus – eles já nasceram como grandes santos – e se queremos dar-lhes a oportunidade plena de se rejubilarem, então transformemo-nos, primeiramente, em pais adequados e não em indivíduos que vivem apenas de ilusões. Nem tudo na Sahaja Yoga pode ser explicado. Não posso explicar certas coisas, porque vocês ainda não possuem poderes suficientes para compreendê-las.

O importante não são as palavras:

Assim sendo, devem, amanhã, fazer uma promessa dentro de seus corações. O importante não são as palavras. A promessa deve ser algo que represente uma ação viva de seu ser. Algo que prove a vocês, que os convença de que estão plenamente entregues. Vocês sentirão os efeitos disso em sua própria personalidade, em seu próprio ser e em sua própria expressão.

Se já há tantos santos, por que é que Eu deveria preocupar-Me com a disseminação da Sahaja Yoga? Preocupo-Me porque existem ainda alguns indivíduos que os puxam para baixo, há algumas pessoas intransigentes, há algumas criaturas que ainda estão possuídas e existem algumas almas maledicentes (ou almas murmurantes). Não prestem atenção nelas. Todas elas se perderão, mas isso não importa.

Maha Yoga:
Agora que já cresceram, precisam entender que são adultos e não podem mais comportar-se como crianças. Agora já está tudo pronto. Vocês já são adultos e devem tornar-se responsáveis por essa Maha Yoga e por esse Dharma grandioso que instituímos. Esse Dharma que absorve e integra todos os Dharmas. O Dharma que purifica todos aqueles que se acercam dele. Ele é o oceano de todos os rios. Todos os rios desembocam nesse grande oceano que é Vishwa Dharma[...]"