11 de agosto de 2013

Condenar e Desprezar



Trechos do Puja do Guru,Finchley, Londres, Reino Unido, 21 de julho de 1978


08’30: "Como Guru você não deve representar. Você tem que ser absolutamente franco. Absolutamente sincero. Todos podem compreender - o que vocês são. Tão logo você seja um Guru, tem que ser um homem absolutamente transparente. Encare a si mesmo. Você pode cometer erros. Não faz nenhuma diferença. Não faz qualquer diferença se você cometer alguns erros, mas não pode fingir algo que não é, tentando colocar algum tipo de rosto ".
Mais tarde (mais ou menos 13’30) A Mãe enfatiza a diferença entre condenar e desprezar.

“Desprezar é contra a Sahaja Yoga. É um pecado (...). Vocês podem condenar mas não desprezar. Vocês precisam entender a diferença entre os dois. Vocês podem condenar certo Guru que é mau, que é um rakshasa e que é satânico, mas não podem desprezar.

O desprezo é um método muito dissimulado que não é apropriado a um Sahaja Yogi. É muito indigno. Mas vocês podem claramente condenar uma pessoa, tudo bem.”